Colorações na biópsia

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

A anatomia patológica, ciência derivada da medicina e patologia que tem por finalidade diagnosticar lesões a nível estrutural. A especialidade consiste na análise crítica e criteriosa de tecidos enviados ao laboratório. Sendo assim, por ser uma área da patologia, se estuda as estruturas desde o nível microscópico até o macroscópico. Portanto, considerada uma área de fundamental, visto que, a partir dessa ciência que se obtêm os laudos, desde as doenças até o atestado de óbito. Logo, veremos mais adiante sobre as colorações utilizados na anatomia patológica.

Saiba os conceitos básicos de biópsia nesse artigo.

Conceito de colorações

Os cortes de tecidos apresentam-se incolores após a microtomia. Desse modo, a coloração visa contrastar as estruturas teciduais. Sendo assim, ação da maioria dos corantes se baseia na interação entre os radicais ácidos ou básicos dos elementos químicos dos mesmos com os dos tecidos. No entanto existem outros tipos de corantes, como será descrito adiante.

Colorações ácidos-base

A principal técnica de coloração de tecidos para o estudo de Histologia básica é a técnica HE (Hematoxilina-Eosina). Através dessa técnica, podemos diferenciar porções basófilas e acidófilas do tecido estudado. Desse modo, a hematoxilina é básica, ou seja, cora as substâncias que têm afinidade pelo corante básico. Sendo assim, ela costuma corar o núcleo e o Retículo Endoplasmático Rugoso, em geral, cora as estruturas em azul ou roxo.

Contudo, a eosina é ácida, tendo afinidade pelo citoplasma, fibras colágenas e outras substâncias acidófilas das células. Portanto, a eosina geralmente cora as estruturas em vermelho ou rosa.

Passo a Passo da coloração HE

  • 3 passagens no Xilol (10 min cada)
  • Álcool absoluto (1 a 2 min)
  • Álcool absoluto (10 min)
  • Álcool 95% (5 min)
  • Álcool 85% (5 min)
  • Álcool 70% (5 min)
  • Água corrente (5 X)
  • Hematoxilina (20 min)
  • Água Corrente (20 X)
  • Eosina (1 min)
  • Álcool 85% (mergulhar)
  • Álcool 95% (3 a 5 min)
  • 3 passagens no Álcool Absoluto (10 min cada)
  • 3 passagens no Xilol (5 min cada)

Outras Colorações usais na biópsia

Outros exemplos de corantes:

ácidos: fucsina ácida, azul de anilina e orange G;

básicos: azul de metileno, verde metil e azul de toluidina.

Hematoxilina e eosina são corantes adequados para evidenciar características estruturais, mas eles não são capazes de revelar todos componentes celulares. Portanto, outras técnicas de coloração são disponíveis para evidenciar diferentes componentes.

Sendo assim, meu caro leitor, essa é coloração mais comum utilizada na anatomia patológica. Logo, veremos no próximo artigo, veremos as outras colorações as quais são utilizadas nos exames de biópsia. Portanto, não deixe de acompanhar essa sessão maravilhosa acerca da anatomia patológica, pois usualmente, ministrada de forma equivocada.

Logo, para esse artigo não ficar longo e cansativo, iremos dividir as colorações. Sendo assim, seu aprendizado será garantido e mais fácil a sua compreensão.

Portanto, gurunauta, se esta afim de conhecer mais sobre a anatomia patológica, não deixe de acompanhar nosso blog. Pois nessa seção, você verá imagens e assuntos pouco abordados em sala de aula, que vão te auxiliar na sua vida acadêmica. Te espero aqui, mete bronca!!

Outros Artigos

biologia-o-que-mais-cai-no-enem.
Atualidades

Biologia o que mais cai no ENEM?

Biologia no Enem é um tema bastante amplo e possui um peso significativo na prova e merece total atenção. Descubra como gabaritar aqui!

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico
Engenharias

Derivadas: Pontos críticos

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!