Conjuntivite: entenda mais

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Conjuntivite

A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, que é uma membrana fina e transparente que cobre a parte branca do olho e parte interna das pálpebras. Ela é uma das condições oculares mais comuns e pode ser causada por vários fatores, incluindo infecções, alergias, irritação ocular, entre outros.

Vejamos mais.

O que é a Conjuntivite?

A conjuntivite é uma inflamação da conjuntiva, uma membrana fina e transparente que cobre a parte branca do olho e a parte interna das pálpebras. Assim sendo, é uma das condições oculares mais comuns, sendo causada por vários fatores, incluindo infecções, alergias, irritação ocular, entre outros.

Como também, a conjuntivite pode ser aguda ou crônica, dependendo da duração e gravidade dos sintomas, se correlacionando a vírus, bactérias ou alergias:

  • Conjuntivite viral: causada por vírus, como o adenovírus, e é altamente contagiosa.
  • Conjuntivite bacteriana: causada por bactérias, como a Staphylococcus aureus ou Haemophilus influenzae, sendo cuidada com antibióticos tópicos ou sistêmicos.
  • Conjuntivite alérgica é causada por uma reação alérgica a substâncias como pólen, ácaros, entre outros, e pode ser tratada com anti-histamínicos e corticosteroides tópicos.

Sintomas da Conjuntivite

Em resumo, os sintomas da conjuntivite incluem:

  1. Vermelhidão: a conjuntiva fica vermelha e inflamada devido à irritação ou inflamação.
  2. Inchaço: a conjuntiva pode ficar inchada devido à inflamação.
  3. Coceira: a coceira é um sintoma comum, especialmente se causada por alergias.
  4. Lacrimejamento excessivo: a conjuntiva inflamada pode produzir mais lágrimas do que o normal, o que pode causar lacrimejamento excessivo.
  5. Secreção ocular: a conjuntivite pode causar secreção ocular, que pode ser clara ou purulenta, dependendo da causa subjacente.

Em casos mais graves, também pode causar fotofobia (sensibilidade à luz) e dor ocular. É importante procurar um médico se os sintomas persistirem ou se houver perda de visão ou dor intensa.

Diagnóstico

Em suma, o diagnóstico da conjuntivite ocorre através da avaliação dos sintomas e na inspeção da conjuntiva. Portanto, o médico deve realizar uma série de testes para determinar a causa subjacente da conjuntivite, incluindo:

  1. Exame físico: o médico irá examinar o olho e a área circundante para avaliar a vermelhidão, o inchaço e a secreção ocular.
  2. Teste de sensibilidade: o médico realiza testes de sensibilidade para determinar se a conjuntivite é reação de uma alergia.
  3. Cultura de secreção ocular: se houver secreção ocular purulenta, o médico pode coletar uma amostra para cultura para determinar a presença de bactérias ou outros patógenos.
  4. Teste de fluorescente: o médico pode usar um teste de fluorescente para detectar a presença de infecções por vírus.
  5. Exame de lâmina de sangue: o médico pode realizar um exame de lâmina de sangue para avaliar a presença de infecções ou outros problemas de saúde.

Em alguns casos, o médico pode precisar realizar outros testes, como uma biópsia da conjuntiva, para determinar a causa subjacente da doença.

Tratamentos

O tratamento da conjuntivite depende da causa subjacente. Algumas formas comuns de tratamento incluem:

  1. Colírios ou pomadas: recomendado caso tenha origem de bactérias ou vírus, o médico pode prescrever colírios ou pomadas antibióticos.
  2. Anti-histamínicos: para a conjuntivite causada por alergias, o médico pode prescrever anti-histamínicos ou colírios anti-histamínicos.
  3. Corticosteroides: em casos graves alérgicos, o médico pode prescrever corticosteroides para reduzir a inflamação.
  4. Cuidados pessoais: em casos virais, o médico pode aconselhar o uso de compressas frias, evitar o compartilhamento de objetos pessoais e lavar as mãos frequentemente para prevenir a disseminação da infecção.
  5. Cirurgia: em casos raros, a conjuntivite cirurgia, especialmente se for causada por problemas estruturais, como tumores ou pterígio.

Por fim, em geral, é importante seguir as instruções do médico e continuar o tratamento até que esteja completamente curada. O uso contínuo dos medicamentos prescritos é importante para evitar a recorrência da doença.

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!