Elevador para o espaço: ficção ou realidade?

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Elevador para o espaço

Há alguma chance de viajarmos para o espaço via elevador espacial? Saiba mais sobre a forma considerada mais fácil e barata de levar o homem ao espaço.

Elevador espacial

A construção de um elevador para o espaço é apontada como a maneira mais prática de transportar o homem da Terra à uma estação espacial.

Isso porque seria uma alternativa aos foguetes, que são são muito caros, pouco reutilizáveis e consomem muito combustível.

Além disso, o elevador espacial também ajudaria no envio de cargas e facilitaria viagens espaciais.

Desde os primórdios o homem tem o desejo de se ligar ao céu. Isso é relatado na própria Bíblia, no qual Jacó descreveu a sua visão: uma escada na terra que tocava os céus.

Diversas ficções científicas também abordam o tema. O pioneiro foi Arthur C. Clarke com o romance “Fontes do Paraíso” (1979), cujo elevador espacial é o tema principal da trama.

Contudo, o conceito de um elevador espacial propriamente dito surgiu em 1985, pelo cientista russo Konstantin Tsiolkovsky, o pai da cosmonáutica soviética.

Como funcionaria um elevador para o espaço

Tsiolkovsky esboçou o primeiro projeto para um elevador espacial, e seu conceito básico permanece o mesmo até hoje.

Consistiria em uma corda ancorada à Terra que se estende até uma distância maior do que a da órbita geoestacionária, que fica a cerca de 35.000 quilômetros de altitude. Isso permitiria transportar pessoas e cargas para o espaço.

O cabo se manteria erguido e tensionado pela ação das forças peso (puxaria o cabo para baixo) e centrífuga (para cima).

Ainda não existem materiais suficientemente resistentes que tornem viável sua construção.

No entanto, a perspectiva de um material mais resistente começou a melhorar a partir de 1990 devido ao desenvolvimento de novas tecnologias, como os nanotubos de carbono.

O primeiro projeto veio em 2012, pela construtora Obayashi.

O projeto consiste em um dispositivo composto por um cabo de nanotubos de 96 mil quilômetros, um porto flutuante na Terra de 400 metros de diâmetro e um contrapeso de 12.500 toneladas.

A idéia é se conectar com a Estação Espacial Internacional, que está a 408 quilômetros de altitude.

O elevador com capacidade para 30 pesoas subiria a 200 quilômetros por hora, durante oito dias, até chegar na Estação Espacial Internacional.

Posteriormente, ultrapassaria a estação espacial internacional, e após três semanas alcançaria 100 mil quilômetros.

Em 2018, pesquisadores da Universidade de Shizuoka (Japão) lançaram um satélite contendo um protótipo em miniatura de elevador espacial para servir como teste para o futuro elevador espacial.

Construção até 2050

De acordo com os planos da coorporação, a construção do elevador espacial está prevista para o início de 2030

Neste ano, a Obayashi estima a produção de nanofilamentos de comprimento ilimitado. A previsão é de que em 2050 o elevador espacial já esteja em funcionamento.

Uma coisa é certa: Sem foguetes custosos que desafiam a gravidade, a ida ao espaço tornará mais democrática.

Ficou interessado? Acompanhe mais artigos interessantes Clicando Aqui!

Outros Artigos

biologia-o-que-mais-cai-no-enem.
Atualidades

Biologia o que mais cai no ENEM?

Biologia no Enem é um tema bastante amplo e possui um peso significativo na prova e merece total atenção. Descubra como gabaritar aqui!

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico
Engenharias

Derivadas: Pontos críticos

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!