Hemorragia: Entenda de uma vez por todas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

A patologia, descrita como o ramo da ciência da saúde que estuda as alterações no corpo humano decorrentes de alguma doença. Desse modo, o desequilíbrio na homeostase é causada devido a alterações a nível celular. Sendo assim, a patologia nos permite compreender as modificações presentes em tecidos, órgãos, sistemas e líquidos presentes no organismo. Portanto, exige um bom conhecimento em anatomia, fisiologia, bioquímica e farmacologia, visto que é uma área multidisciplinar. Logo, nesse artigo veremos mais sobre a hemorragia que ocorrem em nosso organismo.

Conceito de hemorragia

É o extravasamento de sangue dos vasos para o espaço extravascular. Desse modo, Há tendência maior para hemorragia (em geral com lesões insignificantes) em uma variedade de desordens hemorrágicas. Sendo assim, a ruptura de uma veia ou artéria de grande calibre resulta em hemorragia grave. Portanto, sendo quase sempre secundária à lesão vascular, incluindo trauma, arteriosclerose ou erosão inflamatória ou neoplásica da parede vascular.

Tipos de hemorragia

Acerca do conhecimento hemorrágico, esse tipo de distúrbio hemodinâmico, pode acarretar em diversas complicações. Portanto, veremos a seguir, quais são os principais tipos e como identifica-los perante a lesão.

Hemorragia Externa

É qualquer acúmulo de sangue é chamado de hematoma. Sendo assim, os hematomas podem ser relativamente insignificantes (pequena contusão). Desse modo, pode envolver um sangramento de grande proporcionalidade que pode levar à morte (hematoma abdominal decorrente de ruptura de baço).

Diminuta (1 a 2 mm)

Sua ocorrência geralemente, na pele, mucosas ou superfícies serosas, denominadas PETÉQUIAS. Sendo assim, estão associadas a aumentos localizados de pressão intravascular, reduzido número de plaquetas (Trombocitopenia), função plaquetária defeituosa ou deficiência de fatores de coagulação.

Hemorragia um pouco maiores ( 3 a 5 mm)

São chamadas de PÚRPURA, podendo estar associadas a várias desordens que causam as petéquias. Além disso, a púrpura também pode ocorrer com trauma, inflamação vascular (vasculite) ou maior fragilidade vascular.

Hematomas Subcutâneos ( 1 a 2 cm)

Esses são denominados EQUIMOSES. Sendo assim, nessas hemorragias localizadas os eritrócitos são fagocitados e degradados pelos macrófagos. Desse modo, a hemoglobina (de coloração vermelho-azulada) é enzimaticamente convertida em bilirrubina (de coloração azul-esverdeada) e depois em hemossiderina (marrom-dourado). Portanto, responsável pela mudança de cor característica dos hematomas.

Grandes coleções em cavidades

Podem ser chamados de hemotórax, hemopericárdio, hemoperitôneo ou Hemartrose (articulações), dependendo de sua localização. Contudo, alguns pacientes com hemorragia extensa desenvolvem icterícia devido à extensa degradação de eritrócitos e ao aumento sistêmico de bilirrubina.

Fatores agravantes na hemorragia

Volume e velocidade

A perda rápida de até vinte por cento do volume sanguíneo. Sendo assim, a perda lenta de quantidades maiores pode apresentar pouco impacto nos indivíduos saudáveis. No entanto, perda maior pode causar choque hemorrágico (hipovolêmico).

Local da hemorragia

Um sangramento que seria trivial no tecido subcutâneo pode levar à morte se ocorrer no cérebro.

Perda crônica

A úlcera péptica ou menstruação causa uma perda de ferro que frequentemente leva à anemia ferropriva. Contudo, quando os eritrócitos são retidos (hemorragia nas cavidades corporais ou teciduais) o ferro pode ser reutilizado na síntese de hemoglobina.

Portanto, gurunauta, se esta afim de conhecer mais sobre a patologia geral, não deixe de acompanhar nosso blog. Pois nessa seção, você verá imagens e assuntos pouco abordados em sala de aula, que vão te auxiliar na sua vida acadêmica. Te espero aqui, mete bronca!!

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!