Hidroponia

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Hidroponia
Hidroponia

Hidroponia: A agricultura industrializada moderna produz muitos alimentos, mas também está destruindo o planeta. Com sua dependência excessiva de pesticidas e outros agroquímicos, mecanização e monocultura, está esgotando nosso solo e aquíferos, poluindo nossa água e ar e desestabilizando nosso clima.

E as mudanças climáticas podem dificultar o cultivo de alimentos nos próximos anos, com secas, inundações e climas extremos ameaçando a segurança alimentar de bilhões de pessoas em todo o mundo. Nesse sentido a hidroponia surge como opção emergente que abordam essas desvantagens e podem configurar nosso sistema alimentar para um futuro mais sustentável.

Hortaliça hidropônica, aquela produzida em um sistema de cultivo chamado hidroponia. Nesse sistema as plantas cultivadas em substrato ou solução nutritiva e não no solo. A solução nutritiva não é água pura; ela contém todos os nutrientes essenciais para as plantas: nitrogênio, fósforo, potássio, cálcio, magnésio, enxofre, ferro, boro, manganês, cobre, zinco e molibdênio.

A hidroponia raramente é feita a céu aberto. Normalmente o cultivo é feito dentro de estufas de plástico, estruturas menores chamadas túneis altos e túneis baixos ou mesmo em edifícios fechados com iluminação artificial.

O que é hidroponia?

A hidroponia é um tipo de agricultura ou método de jardinagem que não usa solo. O termo vem das palavras gregas “hudor” para água e “ponos” para trabalho, portanto, na tradução, significa essencialmente “trabalho com água”.

Se não há solo, você pode estar se perguntando, então onde as plantas crescem? Embora ainda estejamos apenas arranhando a superfície em nossa busca para entender o quão complexo é o nosso microbioma do solo, agora acredita-se que existem apenas 16 nutrientes que as plantas precisam para crescer.

Três deles – carbono, hidrogênio e oxigênio – são acessíveis por meio da troca de ar e água. O restante, junto com os hormônios de crescimento projetados para imitar os sistemas tradicionais baseados no solo, dissolvido na água que circula pelas raízes da planta. A hidroponia busca usar a ciência e a engenharia para imitar com eficiência os elementos vitais do ambiente natural de uma planta, fornecendo quantidades precisas de nutrientes em momentos precisos.

Embora a agricultura moderna só recentemente esteja utilizando a hidroponia em larga escala, o cultivo de plantas sem solo não é realmente um conceito novo. Os às vezes disputados Jardins Suspensos da Babilônia durante muito tempo considerados uma das sete maravilhas do mundo e podem ter sido um dos primeiros exemplos de hidroponia.

Os hieróglifos egípcios também indicam que a jardinagem aquática foi usada quando as civilizações antigas se desenvolveram ao longo do rio Nilo. E os astecas empregavam hidroponia em seus jardins flutuantes no México, plantando colheitas em jangadas flutuando na superfície do lago Tenochtitlan. Os agricultores treinaram as raízes para se arrastarem por baixo da jangada, acessando os nutrientes do lago que, de outra forma, seriam inacessíveis.

O que esperar da hidroponia?

As hortaliças cultivadas no sistema hidropônico sofrem menos estresses do ambiente causados por ventos, chuvas, insolação e organismos indesejados. Quando o cultivo está conduzido corretamente, com nutrição e irrigação balanceadas e bom controle da temperatura e da umidade do ambiente onde as plantas se encontram, estas crescem vigorosas e estão menos sujeitas a pragas e doenças. Neste caso, o produtor pode diminuir a quantidade de pulverizações de agrotóxicos, comparativamente ao cultivo convencional em solo.

A adubação equilibrada resulta em plantas com teor de sais minerais adequados.

A redução dos estresses também resulta em plantas mais bonitas visualmente, sem manchas e danos causados por vento e por insetos.

O sabor e o cheiro das hortaliças produzidas em cultivo hidropônico podem ser menos acentuados do que os das hortaliças cultivadas a céu aberto. Esta diferença, particularmente sentida nas hortaliças de sabor mais picante, como a rúcula e o agrião. Já algumas folhosas, como a alface, podem apresentar folhas mais tenras e menos amargas, comparativamente ao produto cultivado em solo.

A ausência de estresses na hidroponia também pode resultar em plantas com teor de algumas vitaminas mais baixo do que em plantas cultivadas a céu aberto. Isto ocorre com a Vitamina C, um composto de defesa da planta. Por sua vez, os teores de sais minerais em hortaliças hidropônicas possuem qualidades iguais ou superiores aos de plantas cultivadas em campo aberto.

O que não esperar da Hidroponia?

A hidroponia, assim como o cultivo convencional em solo e o orgânico, pode ser conduzida corretamente ou em desequilíbrio. Assim sendo, a hidroponia por si só não é garantia de qualidade.

A má condução da cultura em hidroponia pode resultar nos mesmos problemas que ocorrem em outros sistemas de cultivo malconduzidos. Por exemplo:

  • o uso exclusivo de nitratos associado ao excesso de sombreamento das plantas ou a temperaturas baixas pode levar a teores mais altos de nitrato nas plantas, embora isto não seja comum em condições tropicais;
  • a nutrição desbalanceada, com baixo teor de minerais como zinco e ferro, pode resultar em hortaliças com menor valor nutricional;
  • a contaminação da água por microrganismos patogênicos pode levar à contaminação da hortaliça cultivada;
  • o uso inadequado de agrotóxicos, quando, por exemplo, não se respeita o período de carência ou quando se usa um agrotóxico não autorizado para a hortaliça cultivada, pode resultar na presença de resíduos no produto que venha a ser colhido.

Benefícios da hidroponia

É provável que a hidroponia continue se expandindo e evoluindo com o passar do tempo. E em partes do mundo que estão sendo devastadas pela seca e pela erosão do solo, apresenta algumas vantagens atraentes.

Alto rendimento

A hidroponia oferece um maior rendimento de calorias por área de cultivo. Esta é uma das razões pelas quais a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) está ajudando a implementar o uso da agricultura hidropônica em áreas de escassez de alimentos para ajudar a produzir mais colheitas e alimentar mais pessoas. Além disso, as plantas cultivadas hidroponicamente podem crescer pelo menos 20% mais rápido do que suas contrapartes ligadas ao solo.

Controle

Ao contrário do cultivo no solo, onde existem tantas influências diferentes (pH, luz, temperatura do ar, microorganismos, solo e assim por diante), o cultivo hidropônico está totalmente controlado. Isso ocorre porque efetivamente remove a planta de um ambiente natural e, em vez disso, cria o que é, pelo menos em teoria, um “ecossistema” otimizado projetado para crescer na ausência de solo.

As plantas alimentadas com uma solução nutritiva que pode vir de várias formas, mas geralmente é água com uma mistura de fertilizantes e minerais ou oligoelementos que as plantas precisam para se alimentar.

Menos água

Em grande escala, a hidroponia consome menos água – até 90% menos do que os métodos tradicionais de irrigação de culturas de campo – porque a maioria das hidroponias usa técnicas de recirculação para minimizar o desperdício.

Na agricultura convencional, a água é perdida devido à evaporação, irrigação ineficiente e erosão do solo, entre muitos outros fatores. Como a hidroponia é removida do ciclo natural da água, ela pode reduzir as perdas nessas áreas.

Diversidade

A hidroponia permite que os agricultores cultivem alimentos praticamente em qualquer lugar. Por exemplo, os sistemas hidropônicos podem ser instalados em residências, estufas ou qualquer espaço interno. Mesmo os climas desérticos, como no Egito e no Oriente Médio, podem suportar a agricultura hidropônica em uma escala capaz de atender às necessidades locais de alimentos.

Os cientistas estão até tentando utilizar a tecnologia da Estação Espacial Internacional – em uma instalação chamada “Veggie” – para cultivar alimentos para os astronautas, para que possam permanecer no espaço em missões mais longas. Na verdade, depois de muitos testes, os astronautas conseguiram comer folhas verdes cultivadas no espaço em 2015.

Produção Contínua

A tecnologia hidropônica também oferece produção contínua. Ao contrário da agricultura convencional, que utiliza principalmente grandes campos de cultivo ao ar livre, os produtores de hidroponia não precisam se preocupar com a mudança das estações. As culturas podem ser cultivadas e colhidas durante todo o ano, aumentando a oferta e reduzindo a necessidade de preservação de alimentos.

Menos Toxinas

Enquanto a agricultura convencional depende fortemente de herbicidas e pesticidas químicos, os sistemas hidropônicos não exigem muito, se é que alguma dessas aplicações tóxicas. Como literalmente não há solo para os patógenos viverem, poucas pragas ou doenças podem sobreviver em uma instalação hidropônica mantida adequadamente. E embora os produtos químicos às vezes ainda façam parte do cultivo hidropônico, a maioria dos sistemas domésticos pode permanecer livre de pesticidas e outros agroquímicos nocivos.

Tipos de sistemas de hidroponia

1. Sistema de pavio (Wick System)

Este sistema, nomeado por sua semelhança funcional com um pavio de vela, é a configuração mais simples. Os nutrientes são bombeados de um reservatório de água, por meio de uma corda, até o meio de cultivo que contém as plantas. Essa abordagem é uma escolha popular para jardineiros domésticos que desejam experimentar a hidroponia. Mas não é bom para plantas maiores porque uma corda não é capaz de fornecer água suficiente para elas. E uma configuração incorreta ou uso de material pode ser fatal para as plantas.

2. Sistema de Cultura em Águas Profundas

Também chamado de Método Kratky, em homenagem ao seu criador, o horticultor B. A. Kratky da Universidade do Havaí, esse sistema funciona colocando plantas em vasos em cima de um suporte flutuante para que as raízes fiquem no meio de cultivo.

Ele recircula a água, reduzindo o desperdício, além de ser barato e de baixíssima manutenção. No entanto, esse método também não é adequado para plantas grandes ou plantas com longos períodos de crescimento, porque precisam ser leves o suficiente para serem bem suportadas pela jangada flutuante.

3. Sistema Nutrient Film Technique (NFT)

Este sistema é usado em muitas fazendas verticais, que são essencialmente arranha-céus de plantas. Alguns podem abrigar milhares de metros quadrados de sistemas de cultivo hidropônico. O NFT também é o tipo mais comum para uso em ambientes domésticos, laboratoriais e comerciais. Ele funciona permitindo um fluxo contínuo de nutrientes para a planta e de volta para o reservatório usando um tubo ligeiramente voltado para baixo.

Este projeto tem duas vantagens: não requer um temporizador porque a bomba funciona 24 horas por dia, 7 dias por semana, o que é uma coisa a menos para configurar (mas pode ser problemático em uma queda de energia). E elimina a necessidade de um meio de cultivo. Mas é uma manutenção um pouco mais difícil, pois os produtores precisam cuidar para que as raízes das plantas não cresçam de forma a obstruir o sistema. E eles precisam verificar periodicamente se a bomba está funcionando corretamente, para que as plantas recebam os nutrientes adequados.

4. Sistema de fluxo e refluxo

Este método usa uma bomba em um cronômetro para regular os nutrientes que vão do reservatório para a bandeja de crescimento. Os nutrientes drenam de volta para o reservatório depois de terem englobado completamente as raízes das plantas.

Este sistema pode ser personalizado para atender às necessidades do produtor e usa água e energia com eficiência, mas requer uma quantidade significativa de meio de cultivo.

5. Sistema de gotejamento

Este sistema usa um temporizador que controla quando a solução nutritiva é transferida através de um grupo de linhas de gotejamento para fornecer pequenas gotas de água para as plantas. É relativamente barato e dá mais controle sobre o cronograma. Mas provavelmente é um exagero para um pequeno jardim em casa e pode desperdiçar muita água.

6. Aeroponia

A aeroponia parece ser uma das opções de hidroponia mais complexas. As plantas ficam suspensas no ar, sem necessidade de meio de cultivo. E um temporizador controla um sistema de pulverização para fornecer frequentemente nutrientes às raízes. Como tal, as raízes são expostas a mais oxigênio usando este sistema.

7. Aquaponia

Na aquaponia, peixes – e às vezes outros animais aquáticos como caracóis, camarões e lagostins – e culturas são combinados em um sistema simbiótico. Resíduos que podem ser prejudiciais aos peixes em altas concentrações são filtrados do sistema pelas plantas, que os utilizam para sua própria alimentação.

Embora a criação de peixes seja muitas vezes desastrosa para o meio ambiente, nem todas as fazendas de peixes são iguais. As fazendas aquapônicas são únicas porque combinam a piscicultura com a hidroponia, e as duas trabalham juntas para criar o que pelo menos tem potencial para ser um sistema mais sustentável no qual cada elemento pode beneficiar o todo.

Como reconhecer hidroponia no mercado?

Hortaliças hidropônicas são identificadas na embalagem como hidropônicas.

Quando colhidas inteiras, como a alface, as hortaliças hidropônicas sempre são vendidas com as raízes, enquanto a mesma hortaliça obtida de cultivo em solo é geralmente vendida sem as raízes. No caso de hortaliças como tomate e pepino, só é possível diferenciar se os frutos foram obtidos de cultivos hidropônicos se houver identificação na embalagem. Nesse caso, não é possível reconhecer uma hortaliça hidropônica apenas pela aparência geral.

Algumas hortaliças folhosas, como agrião, rúcula, salsa e coentro, também podem ser vendidas com raízes mesmo quando se originam de cultivo em solo. Para distinguir a convencional cultivada em solo da hidropônica, considere os seguintes aspectos:

  • as raízes de hortaliças hidropônicas não devem de forma alguma conter resíduos de solo, mas podem estar envolvidas pelo substrato onde a raiz cresceu. A areia lavada é um dos substratos usados;
  • as raízes de hortaliças hidropônicas são mais uniformes, apresentando uma cabelereira de raízes finas;
  • as raízes de hortaliças cultivadas em solo são mais desuniformes, apresentando diferentes formatos e espessura, e podem conter resíduos de solo aderidos.

A hidroponia por si só não é uma garantia de qualidade, mas uma indicação do sistema de cultivo. Para saber se a hortaliça disponível no mercado atende as normas de qualidade, garantindo o consumo de um alimento seguro, informe-se junto ao mercado sobre a origem do produto e verifique se ele apresenta algum selo de certificação de qualidade.

Referências:

Veja Mais:

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!