Histologia dos Tecidos Conjuntivos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Histologia dos Tecidos Conjuntivos

Começou a estudar histologia e está perdido? Venha entender um pouco da Histologia do Tecido Conjuntivo, nesse resumo simples e prático!

Histologia: Conhecendo o Tecido Conjuntivo

De modo geral, a maioria dos órgãos são constituído de dois componentes:

  • parênquima: então formado por células responsáveis pelas funções típicas dos órgãos;
  • estroma: sendo o tecido de sustentação, muitas vezes englobando o tecido conjuntivo.

Desse modo, os tecidos conjuntivos atuam no estabelecimento e manutenção da forma do corpo. Semelhantemente, esse tecido é formado por diferentes tipos celulares, mas a maioria com baixa densidade celular.

Ao propósito: esse tecido é formado pela Matriz Extracelular (MEC), composta de fibras e pela substância fundamental amorfa (SFA). 

Função

Sobretudo, o tecido conjuntivo exerce diversas funções, entre elas:

  • Sustentação e ligação entre outros tecidos/órgãos;
  • Preenchimento de espaços;
  • Transporte;
  • nutrição;
  • Produção de células sanguíneas;
  • Defesa;
  • Reparo e cicatrização.

Células

A saber que os tecidos conjuntivos apresentam diversos tipos celulares, a diferenciação permite que hajam diferentes origens e funções.

Por exemplo, as células sanguíneas são criadas a partir de uma célula tronco hemocitopoética da medula óssea. Em contrapartida, os fibroblastos, condrócitos, adipócitos vieram de uma célula mesenquimal indiferenciada. Todas, sendo parte dos tecido conjuntivos!

As células do tecido conjuntivo são diferenciadas a partir de uma célula mesenquimal indiferenciada

No caso do Fibroblastos, estes são os principais células do tecido conjuntivo. Estão presentes em todos tipos de tecidos conjuntivos, tendo formas alongadas ou estreladas, mas sempre com longos prolongamentos.

Desse modo, os fibroblastos promovem a síntese das fibras de colágeno e da elastina, além de outras proteínas que integram a Matriz Extracelular.

Assim também, Os fibroblastos são essenciais para o crescimento, atuando como controladores da proliferação e diferenciação. Do mesmo modo, o fibroblasto possui intensa atividade de síntese, onde as células metabolicamente quiescentes são os fibrócitos.

Ademais, os fibrócitos são células menores e latentes, de modo que possam voltar a ser fibroblastos.

Portanto, os fibroblastos são os responsáveis gerar o tecido cicatricial, podendo reparar e cicatrizar lesões em tecidos sem capacidade de regeneração própria.

Fibras do Tecido Conjuntivo 

As fibras do tecido conjuntivo são compostas por proteínas que formam estruturas muito longas. São três tipos:

  • fibras colágenas (possuem colágeno)
  • fibras reticulares (possuem colágeno)
  • fibras elásticas (possuem proteína de elastina)

Fibras Colágenas

Eles são um grupo de proteínas que proveem rigidez, flexibilidade e resistência à tração. O colágeno é a proteína mais abundante no corpo humano e o componente mais estável no estroma dos órgãos, sendo dividido em quatro tipos:

  • Tipo I – fibrilas: fornecem resistência à tração e estão presentes em tendões, pele, ossos e dentes.
  • Tipo II – fibrilas: proveem resistência à pressão e estão presentes na cartilagem.
  • Tipo III – fibrilas: são fibras reticulares responsáveis ​​pela manutenção da estrutura de órgãos extensíveis
  • Tipo IV – rede: é um dos principais constituintes de membranas basais e fornece suporte às estruturas delicadas, além de exercer papel de aderência e filtração.

Fibras reticulares

Consiste em colágeno tipo III presente nos órgãos linfoides que mudam de forma e volume, como artérias, fígado, útero e órgãos que envolvem tecidos, como as glândulas endócrinas.

Fibras Elásticas

Compostos por elastina, possuem diferentes propriedades funcionais, pois podem fornecer resistência ou elasticidade aos tecidos. São fibras que dão à tração e voltam à sua forma anterior, estando presentes nas artérias, pulmões, ligamentos e orelhas.

Substância Fundamental Amorfa (SFA)

É um gel transparente semilíquido ou denso, constituído por glicosaminoglicanos, proteoglicano e glicoproteínas ligadas.

Juntamente com as fibras do tecido conjuntivo, formam a MEC, principal componente desse tecido, é o principal responsável por consolidar, hidratar e promover a ligação e passagem do receptor pela MEC.

Assim sendo, os glicosaminoglicanos atraem grandes quantidades de água para os SFAs, proporcionando resistência à compressão e facilitando a difusão de nutrientes e gases.

Os proteoglicanos ligam-se a várias moléculas sinalizadoras, enquanto as glicoproteínas se ligam a receptores celulares, filamentos e glicosaminoglicanos. Desse modo, facilitam a comunicação entre esses elementos e confere resistência à tração e rigidez à matriz extracelular.

A SFA executa as seguintes funções:

  • preencher os espaços e promover união entre as células e fibras
  • facilitar a passagem de moléculas, células e íons
  • favorecer o trânsito de líquido intersticial
  • fornecer barreira à penetração de microrganismos

Histologia do Tecido Conjuntivo: Classificação

O Tecido Conjuntivo pode ser classificado em:

Tecido Conjuntivo Frouxo

Consiste num tecido flexível e bem vascularizado. Atua no preenchimento de espaços entre grupos de células musculares, formando camadas ao entorno dos vasos sanguíneos ou para suportar as células epiteliais. Tambem, atua no revestimento da derme e das camadas serosas.  

Tecido Conjuntivo Denso

É responsável em garantir resistência e proteção aos tecidos, sendo assim, possuindo uma alta quantidade de fibras colágenas e, portanto, é menos flexível e mais resistente à tensão. Também, pode ser classificado em:

  • Tecido Conjuntivo Denso não Modelado: não possui organização das fibras de colágenos, possuindo uma organização tridimensional que garante sua resistência às trações Se encontram na derme profunda da pele.
  • Tecido Conjuntivo Denso Modelado: possui feixes de fibras de colágeno paralelos e em conjunto com os fibroblastos. Desse modo, adquirem resistência às forças.

Tecido Conjuntivo Elástico

Possui grande elasticidade. O espaço entre as fibras é composto por fibras delgadas de colágeno e fibrócitos, sendo encontrados nos ligamentos amarelos da coluna vertebral, no ligamento superior do pênis e em artérias de grande calibre.

Tecido Conjuntivo Reticular

É um tecido muito delicado que forma uma rede tridimensional que suporta as células de alguns órgãos, como os órgãos linfóides e hematopoiéticos. É constituído por fibras reticulares intimamente ligadas a fibroblastos. 

Tecido Conjuntivo Mucoso

O tecido mucoso tem consistência gelatinosa devido a predominância de matriz fundamental. Os fibroblastos são as principais células encontradas.

Tecido Adiposo

Possui o predomínio de adipócitos, sendo o maior depósito corporal de energia, garantindo o isolamento térmico e a proteção contra choques.

Também é responsável por preencher espaços entre os tecidos e manter os órgãos em suas posições normais. É composto por adipócitos, fibras reticulares, fibroblastos.

Tecido cartilaginoso e ósseo

Devido sua complexidade e múltiplas características, merce um post especial! Fique ligado que falaremos mais!

Leia outros artigos: Classes dos Anti-hipertensivos

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!