Imunologia: O nosso defensor

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Olá meu caro leitor, você já deve ter ouvido falar em células de defesa que nos auxiliam frente há algumas doenças. Sendo assim, em algum momento já deve ter tido determinada doença e em algumas horas a mesma sumiu. Logo, a principal pergunta: quem foi o responsável por eliminar essa patologia? Portanto a resposta é a ciência da imunologia que detêm a função de proteger nosso organismo contra esses invasores.

Introdução a imunologia

A imunologia definida como a ciência que estuda os mecanismos de defesa do corpo humano. Desse modo, o principal foco deste estudo é de como as células e órgão atuam para nos defender de agentes invasores. Portanto, a atividade imunológica ao funcionar corretamente protege-nos de vários causadores de patologia tais como os vírus, parasitas, bactérias e outros elementos nocivos à saúde.

Importância da imunologia.

            O estudo da imunologia é uma ramificação de outra ciência importante, a hematologia. Por apresentar estudo de alta dedicação foi dividida afim de facilitar o seu entendimento. Contudo, o sistema imune é complexo pois envolve uma gama de reações fisiológicas e bioquímicas capazes de eliminar os causadores de doença. Contudo, no campo da imunologia são chamados de antígenos, ou seja, toda molécula ou ser vivo capaz de deixar a gente doente.

Antígeno.

            Os antígenos caracterizados como partes ou substâncias inteiras que ao serem reconhecidos pelo sistema imune possuem a capacidade de fazer algum malefício. Sendo assim, os mesmos em primeiro contato com o organismo que nunca foi exposto a tal antígeno, causam as doenças imunológicas. Portanto, em um segundo contato com o corpo humano, a imunologia entra em ação e reconhece o agente maléfico para a sua eliminação. Portanto o anticorpo é o responsável pelo reconhecimento do antígeno após o primeiro contato.

Papel dos anticorpos.

            Os anticorpos são glicoproteínas que tem como função principal combater os agentes infecciosos e nos livras das doenças. Desse modo, são chamadas de imunoglobulinas as quais possuem ações específicas contra os diversos antígenos. Sendo assim, produzidas pelos plasmócitos que são células derivadas do linfócito B, um subtipo de leucócito. Os anticorpos, encontrados no plasma sanguíneo, em alguns tecidos, e até no leite materno. Portanto, após produzidos os mesmos agem como patrulheiros afim de buscar os patógenos para a sua posterior eliminação.

            Na imunologia, os anticorpos, classificados em cinco isotipos diferentes mas que desempenham papel semelhante. São eles:

  • Imunoglobulina A
  • Imunoglobulina D
  • Imunoglobulina E
  • Imunoglobulina G
  • Imunoglobulina M

A imunoglobulina G, tem como função primordial informar que o corpo já sofreu infecção e é capaz de reconhecer o antígeno com maior facilidade. Sendo assim, a imunoglobulina M é capaz de transmitir a informação de que no atual momento está sendo acometido pela patologia. Desse modo, a IgG tem a capacidade de informar que organismo já teve uma doença enquanto a IgM informa que o corpo está doente.

Interação Antígeno-Anticorpo, principal processo na imunologia.
Interação Antígeno-Anticorpo, principal processo na imunologia.

Falha na imunologia.

Contudo, como em todo processo fisiológico podem ocorrer falhas, as quais o sistema imune perde a capacidade de enfrentar os antígenos. Sendo assim, quando este processo acontece isso nos diz que a produção de anticorpos está diminuída, seja por deficiência na sua produção ou por supressão medicamentosa.

Quando ocorre a diminuição do sistema imune, causada pelo déficit na produção de glóbulos brancos ou leucócitos.

Na situação farmacológica, causada pelo uso exagerado de uma classe de remédio chamada corticóides, o qual tem como efeito adverso a eliminação das células de defesa.

Leia nesse artigo e saiba como o organismo produz as nossas células de defesa.

Princípios da resposta imunológica

O sistema imunológico comumente denominado de sistema imune. Desse modo, têm como principal função organizar o sistema de defesa contra agentes maléficos que podem causar patologias ao organismo. Sendo assim, constituído de células responsáveis pela defesa do corpo humano, as células brancas ou leucócitos. Sua principal finalidade é manter a homeostase do organismo, nos livrando das doenças que podem ser instaladas. Portanto, o bom funcionamento do sistema imune dependerá da resposta coletiva das células e moléculas frente aos diversos antígenos. Logo, esse processo imunológico, daremos o nome de resposta imunológica.

Tipos de resposta imunológica

Acerca do sistema imune, o mesmo têm a competência de enfrentar diversos agentes causadores de patologias. Sendo assim, o nosso sistema de defesa é capaz de realizar essa atividade defensiva através de dois meios. Desse modo, vou relatar esses dois tipos de resposta imunológica de forma fácil de entender, pois esse é o nosso objetivo do meu guru.

Imunidade inata

A imunidade inata, considerada a nossa primeira barreira de defesa do corpo humano. Desse modo, podemos inferir, que a gente já nasce com ela, pois na vida uterina, já podemos enfrentar alguns agentes nocivos. Sendo assim, caracterizada por ser uma resposta do tipo rápida, limitada e não específica. Portanto, alguns constituintes naturais do corpo humano, nos fornece barreiras adequadas. Logo, posso mencionar quais são:

Barreira física e mecânica: Possui a capacidade de retardar ou impedir a passagem de antígenos. Os principais constituintes são a pele, trato respiratório, mucosas, pêlos e dentre outros.

Barreira fisiológica: Tem a finalidade de inibir ou eliminar o crescimento de agentes nocivos infecciosos para o organismo. Alguns constituintes dessa barreira são: temperatura corporal, ácido gástrico, dentre outros.

Barreira celular: Possui a capacidade de endocitar ou fagocitar os agentes nocivos a saúde. Sendo assim, esse processo, chamado de digestão celular. Desse modo, constituem essa importante barreira as nossas células de defesa, os leucócitos.

Barreira inflamatória: É a barreira que tem finalidade impedir agentes nocivos de se instalarem no corpo humano. No entanto, o processo inflamatório também nos trás alguns malefícios. Contudo, o risco benefício é maior. Portanto, você pode ler sobre inflamação aqui.

Imunidade adquirida

É o tipo de resposta imunológica, que como o nome já sugere, foi adquirida. Desse modo, para adquirimos esse tipo de imunidade, necessitamos antes, entrar em contato com o agente causador da doença, o antígeno. Sendo assim, esse tipo de contato, realizado através de um contato prévio com o antígeno ou então o mesmo sendo diretamente colocado em nosso organismo. Para tanto, a inoculação do antígeno em nosso corpo, realizado através da vacina. Logo, mesmo sendo um antígeno, toda vacina é segura e eficaz, para o aumento do nosso sistema de defesa. Portanto, seja qual for o modo de contato, com o antígeno, o nosso corpo conseguirá produzir elementos para combater os antígenos, os anticorpos. Essas moléculas de defesa, produzidas pelos linfócitos T e B, têm a capacidade de garantir o nossa defesa.

Desordem na imunologia

Contudo, como em todo processo fisiológico podem ocorrer falhas, as quais o sistema imune perde a capacidade de enfrentar os antígenos. Sendo assim, quando este processo acontece isso nos diz que a produção de anticorpos está diminuída. Desse modo, principais motivos são causados por deficiência na sua produção ou por supressão medicamentosa.

Conceito de imunologia clínica

A imunologia clínica, considerada uma especialidade da medicina. Sendo assim, sua finalidade é realizar o diagnóstico e tratamento de doenças que afeta o sistema imunológico. Desse modo, conhecer o sistema imunológico é vital, visto que sem a sua base científica, não podemos identificar as doenças.

Responsável pela imunologia clínica

Acerca do entendimento da imunologia clínica, esse profissional deve ser altamente habilitado e treinado na ciência da imunologia. Desse modo, o responsável deverá ter sua formação acadêmica em medicina, biomedicina ou farmácia. Sendo assim, após formação básica, será requisito possuírem especialização na imunologia, de preferência stricto sensu (Mestrado ou Doutorado). Entretanto, ao fugir da formação básica, é perceptível o aumento de biólogos altamente capacitados na pesquisa científica. Portanto, vários profissionais da ciências biológicas e da saúde, têm a plena capacidade de se tornarem imunologistas clínicos.

Tipos de doenças imunológicas

É notável o surgimento de novas patologias ao decorrer dos anos. Entretanto, não é diferente na imunologia, pois vários tipos de doenças estão acometendo os seres humanos. Desse modo, é possível observar algumas origens, que podem deixar as pessoas doentes e diminuir ou aumentar a atividade do sistema imune. Portanto, a imunologia clínica, responsável para desvendar as causas desses eventos maléficos ao ser humano.

Doenças alérgicas

São o grupo de doenças que podem causar processos alérgicos aos pacientes. Sendo assim, sua atividade se inicia em contato com alguma substância ou molécula que permite desencadear o processo de alergia. O nome que damos a esses conjuntos de substâncias nocivas, são os alérgenos. Desse modo, evitar o contato ou proximidade, com o alérgeno, tem sua importância, visto que, longe, não causará a doença. Portanto, os principais alérgenos, que posso citar, são: poeira, mofo, pêlo de animal, alimentos, e pasme, até a água pode causar alergia.

Doenças autoimunes

São o grupo de doenças que o próprio sistema imunológico ataca as células saudáveis do corpo humano. Desse modo, os anticorpos reconhecem as células como antígenos e realizam o processo de eliminação das mesmas. Sendo assim, ainda não estão bem caracterizadas o porque do sistema imunológico realizar esse ataque contra seu próprio organismo. Conforme, alguns autores, esse mecanismo de ataque, tem desordem genética. Portanto, posso mencionar alguns exemplos dessa categoria, tais como: asma, doença celíaca, artrite reumatoide, vitiligo, diabetes tipo 1, lúpus, esclerose múltipla dentre outras.

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!