Intubação orotraqueal: Conheça

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Durante o plantão na emergência de um hospital, alguma vez poderá entrar um paciente inconsciente e sem resposta aos chamados. A partir disso, a primeira medida é checar se há obstrução nas vias aéreas do paciente. Mas como fazer isso? Temos então a Intubação orotraqueal para garantir a respiração e cuidados do paciente.

Vejamos as as etapas do procedimento e suas recomendações.

O que é a Intubação Orotraqueal?

A intubação orotraqueal (IOT) é um procedimento ligado à garantia de ventilação pulmonar através da orofaringe do paciente. Atualmente, é um método antigo e arcaico, mas mantendo-se eficaz para a garantia de uma via aérea definitiva.

Indicações

Em suma, recomenda-se a Intubação Orotraqueal para o paciente com falha na oxigenação ou ventilação. Desse modo, também recomenda-se a Intubação em:

  • se há incapacidade de proteger a via aérea;
  • escala de coma de Glasgow ≤ 8;
  • procedimentos cirúrgicos;
  • pacientes com insuficiência respiratória aguda;
  • pacientes chocados;
  • vítimas de trauma;
  • reanimação cardiorrespiratória.

Qual o material necessário?

Como mencionado, a IOT não é um procedimento estéril, demandando somente de equipamentos de proteção individual.

Além disso, é necessário utilizar o coxim para garantir a posição do paciente, de modo que seja possível observar as suas vias aéreas e possibilite a passagem do tubo pela via aérea. Ainda, o paciente permanecerá em posição olfativa, como imagem abaixo:

Intubação Orotraqueal
Posição olfativa fazendo uso do coxim occipital

Etapas da Intubação Orotraqueal

As etapas da Intubação orotraqueal, dividem-se em:

  • Preparação: leva em média menos de 5 min, sendo dividido em avaliação, check-list de material, monitorização, preparo de drogas e acesso venoso;
  • Pré-oxigenação: deverá garantir a fração de inspiração de oxigênio (FiO2) de 100% durante 3-5 minutos.
  • Pré-tratamento: o pré-tratamento não é muito aplicado, porque aplica administração de drogas como fentanil e lidocaína. Desse modo, atualmente, sua indicação é para pacientes com emergências hipertensivas, como na dissecção aguda de aorta, e na hipertensão intracraniana.
  • Paralisia com indução: deve, primeiro, realizar a indução e depois a paralisia. Nesse passo é administrada um bloqueador neuromuscular, em bólus e de forma rápida.
  • Posicionamento do paciente: nesta fase, deve-se posicionar o paciente em decúbito dorsal com 30º de inclinação no dorso.
  • Posicionamento do tubo com confirmação: trata-se do momento de passar o tubo em si.
  • Pós-intubação: é confirmada a intubação e fixam o tubo com esparadrapo ou acessórios próprios. Ainda mais, é preciso fazer uma radiografia de tórax para verificar a posição do tubo e detectar complicações. Também, se coloca o paciente em ventilação mecânica, monitorando-o. Então é importante destacar casos de hipotensão, muito comum após a intubação.

Complicações na intubação orotraqueal

Em resumo, como todo procedimento, complicações podem ocorrer, por exemplo:

  • lesões (laríngeas, faríngeas ou traqueal);
  • traumatismos (dentes, gengiva e/ou lábios);
  • necrose de traqueia;
  • estenose traqueal;
  • barotrauma;
  • pneumotórax;
  • hipotensão;
  • taquicardia;
  • hipertensão, arritmias, Infarto Agudo do Miocárdio;
  • possível aspiração de conteúdo gástrico.

Extubação

Por fim, para realizar a extubação do seu paciente é necessário considerar a paramentação, fazendo uso de luvas de procedimento, touca e óculos protetor. Desse modo, deverá realizar o balonete e retirar o tubo endotraqueal cuidadosamente (movimento único e contínuo).

Outros Artigos

biologia-o-que-mais-cai-no-enem.
Atualidades

Biologia o que mais cai no ENEM?

Biologia no Enem é um tema bastante amplo e possui um peso significativo na prova e merece total atenção. Descubra como gabaritar aqui!

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico
Engenharias

Derivadas: Pontos críticos

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!