Mestrado: Dicas para arrasar na sua seleção

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Um dos primeiros passos importantes para além da graduação é o curso de mestrado. De fato, a graduação por si só já é um etapa muito importante para seu desenvolvimento profissional. Entretanto, frente ao forte dinamismo das atuais relações profissionais, apenas a graduação já não é mais um sinônimo de empregabilidade. Só nos anos de 2010 a 2019, o aumento de universitários matriculados de foi de aproximadamente 45,3%, saindo de 6.321.177 para 9.178.935 matrículas.

Nesse caminho, se especializar e melhorar suas habilidades profissionais é algo obrigatório para um destaque nesse meio de formandos. Nesse sentido, uma das possibilidades possíveis é o ingresso em um curso de mestrado. Certamente, o título de mestre pode fornecer novas possibilidades a você gurunauta, além de começar a te diferenciar dos demais indivíduos.

Pensando nisso, hoje nós da MeuGuru preparamos um artigo especial para você. Vamos trazer dicas e um passo a passo de como você pode aumentar as chances para você ser aprovado em uma seleção de mestrado. Então, venha conosco que vamos te ajudar fortemente nessa caminhada.

Dica 1. Conheça o tipo de Mestrado para você

Primeiro de tudo, é importante você entender e definir o que é um mestrado e seus diferentes tipos. Nesse sentido, é importante que você saiba que o curso de mestrado é um curso que dura, em média 2 anos. Além disso, esse curso pode ser dividido em dois tipos os quais possuem objetivos e formatos distintos, esses são: o profissional e o acadêmico. Mas calma gurunauta, vamos te explicar o que cada um desses cursos é.

O mestrado acadêmico

Nesse sentido, falaremos, agora, sobre o mestrado acadêmico, que é voltado para a pesquisa científica e a produção de conhecimento teórico. Com isso, as instituições incentivam o estudante a desenvolver habilidades e competências para a investigação científica em sua área de atuação, por meio do estudo teórico e da realização de pesquisa empírica (prática). Assim, o mestrado acadêmico exige a elaboração e defesa de uma dissertação, que deve apresentar uma contribuição original para o conhecimento na área estudada.

Ademais, é importante enfatizar que grande parte dos mestrados acadêmicos no Brasil se situam em universidades públicas. Por conta disso, esses cursos por vezes exigem seleções rígidas para a admissão de candidatos. Em contrapartida, por estarem concentados em unviersidades públicas esses cursos são gratuitos e ainda dão aos candidatos a oportunidade de pleitearem bolsas de estudos, as quais atualmente tem o valor de, em média, R$2.100 reais mensais. Entretanto, é importante sabermos que essas bolsas possuem várias exigências burocráticas, como a que o estudante tenha dedicação exclusiva, logo, não permitindo que esse tenha qualquer vínculo empregatício.

O mestrado profissional

No outro sentido, temos o mestrado profissional. Com efeito, essa modalidade é mais indicado para profissionais que desejam aplicar conhecimentos teóricos na solução de problemas práticos do mercado de trabalho. Certamente, nesses cursos o estudante pode desenvolver habilidades e competências específicas para a atuação em sua área de atuação, visando a melhoria de processos e a otimização de resultados. Outra vantagem desse curso é a possibilidade de se estabelecer contatos e parcerias com empresas e instituições, o que pode abrir portas para novas oportunidades profissionais.

Além disso, os mestrados profissionais são encontrados tanto em instituições de ensino superior públicas e particulares. Entretanto, mesmo sendo gratuitos nas públicas esses, dificilmente, dispõem de bolsas de estudo para seus estudantes. Todavia, os mesmos possuem possuem, por vezes, várias facilitações frente ao mestrado acadêmico como: flexibilização da carga horária das disciplinas, oferta de cursos semipresenciais, modalidades a distância além de permitirem que o estudante mantenha vínculo empregatício ativo.

Um comparativo importante

Entretanto, a base sólida dos conhecimentos fornecida por um mestrado acadêmico pode permitir o estudante enveredar-se por muitos caminhos. Certamente, não é difícil encontrar vários cases de acadêmicos que mudaram de área após concluírem seus cursos e abandoaram o meio universitário e obtiveram ótimos salários em empresas e no mundo corporativo. Logo, essa opção pode inclusive contemplar aspectos de um mestrado profissional.

De fato, a perspectiva e noção sobre qual curso escolher permitirá que você se prepare melhor para sua seleção e, assim, garanta sua aprovação. Nesse sentido, agora começaremos a nos enveredar sobre como você deve se preparar para uma seleção e assim otimizar suas chances de ser aprovado num desses cursos.

Ademais, tendo em vista que grande parte desses cursos concentra-se em instituições públicas vamos então direcionar nosso texto para esse contexto. Entretanto, é importante entender que muitas das dicas que falaremos a seguir podem ser facilmente aplicadas em seleções de instituições privadas.

Dica 2. A importância do edital na seleção do mestrado

A primeira etapa necessária para sua seleção começa muito antes da abertura de um edital. Decerto, todo o histórico da sua trajetória na graduação terá forte peso e impacto nessa fase. Pois, diferentemente dos vestibulares seleções para pós-graduações, especialmente, em universidades públicas levam em conta muito mais do que apenas notas em provas. Nesse sentido, sua trajetória acadêmica é muito importante e pode tornar-se um ótimo cartão de visita para a comissão avaliadora.

Com isso em vista, vamos começar falando sobre como essas seleções ocorrem. Em geral, as instituições e seus respectivos centros de pós-graduações publicam editais para selecionar candidatos para um programa de mestrado. Além disso, essas seleções ocorrem de uma a três vezes por ano, dependendo do calendário do programa. Por esse motivo, é importante estar atento aos sites e canais de comunicação da instituição desejada, pois, são por esses veículos que você saberá que esses editais foram lançados.

Além disso, é importante que saibamos da importância dos editais. Esses documentos são as ferramentas que norteiam como o processo de seleção ocorrerá. Logo, a apartir do edital teremos informações sobre como faremos a análise curricular e também analisaremos as provas do próprio programa, se houver.

Conhecer o edital não apenas te dará ferramentas fortes sobre o processo legal da seleção, mas também evitará possíveis injustiças e te dará a possibilidade de entrar com recursos caso ocorram inconsistências em atribuições de notas.

Dicas 3. Como ter mais chances na seleção do mestrado

Agora que falamos sobre a importância de você conhecer o edital da sua seleção vamos nos focar em como podemos ter mais chances para a seleção. Como já mencionamos, dada a generalidade das seleções, vamos atacar pontos que são pertinentes na maioria das seleções. Então gurunauta, vamos conhecer várias dicas que vão potencializar suas chances.

Dica 3.1. Se prepare desde graduação

Se você ainda está na graduação, saiba que você já pode se preparar para um mestrado. Por mais que isso pareça distante, há várias atividades que podem turbinar seu currículo. Com efeito, citamos as atividades de extensão e iniciação científica (IC), as quais permitem que os estudantes tenham acesso a experiências que transcedem a universidade e até mesmo tangem a pós-graduação (no caso das ICs).

Ademais, esses dois itens podem ser importantes até mesmo para a pontuação curricular. Em etapas de análise curricular vemos esses itens aparecendo como fatores essenciais, tornando-se assim diferenciais para os estudantes que o possuam.

Dica 3.2. Faça conexões importantes!

Ingressar em um mestrado é grandemente facilitado por conexões profissionais e acadêmicas. De fato, essas conexões podem auxiliar na obtenção de informações valiosas sobre programas de mestrado, tais como as áreas de pesquisa, requisitos de admissão e experiências de outros alunos. Além disso, essas conexões podem ser úteis para assegurar cartas de recomendação de professores ou profissionais de destaque na área de interesse, o que pode aumentar significativamente as chances de aceitação no programa de mestrado. Por conseguinte, as conexões também podem proporcionar oportunidades de networking e colaboração com outros profissionais e estudantes da mesma área, enriquecendo a experiência no mestrado e abrindo portas para futuras oportunidades de carreira.

Dica 3.3. Escolha da instituição

A escolha da instituição é um passo muito importante para sua aprovação. Conforme já mencionado, cada instituição terá sua forma de avaliação que ocorrerá através dos itens dados pelo edital. Por conta disso, com certeza haverá editais que poderão te beneficiar e outros que não irão te valorizar tão bem. Por exemplo, há seleções que priorizarão provas próprias efetuadas pelo programa e outras que valorizarão, fortemente, o currículo do candidato. Assim, procure um lugar/edital que valorize suas habilidades seja em provas ou em seu currículo.

Dica 4. Como me destacar sem um currículo tão bom ?

Na dica 3, falamos muito sobre a importância do currículo nas seleções. De fato, a presença da análise curricular nos editais para ingresso em um mestrado é algo onipresente. Entretanto, há várias situações que essa análise não será definitiva, ou mesmo terá um peso menor frente a outros itens como entrevista e provas. Nesse sentido, dedicamos essa dica para você que se enquadre nos casos em não ter conseguido ter tantos diferenciais como atividades na graduação ou mesmo que esteja um pouco afastado dos estudos a nível superior.

Nesse caso, há dica muito importante chama-se: prova. De fato, buscar uma seleção que valorize, fortemente a prova própria do programa pode tornar suas chances de ser aprovado extremamente altas. Uma vez que, ao fazer a prova da seleção e destacar-se você terá um ótimo cartão de visita para o mestrado desejado. Ademais, aqui citamos ainda a busca por programas que usem seleções unificadas, essas seleções são provas únicas que dão acesso há vários programas que é o caso que ocorre na Física através do Exame Unificado de Física (EUF) ou mesmo do Poscomp (Exame Nacional para Ingresso na Pós-Graduação em Computação).

Dessa forma, você conseguirá superar o problema de não ter tido um currículo extenso e conseguirá mostrar a comissão da seleção que é um forte candidato. Tendo uma boa nota nessas seleções, dificilmente você não será aprovado.

Dica 5. Estude inglês

A quarta dica, que vale muito além da seleção para um mestrado é o estudo da língua inglesa. De fato, para a seleção de um programa de mestrado, é imprescindível que o candidato tenha conhecimento da língua inglesa. Isso porque muitos programas ao redor do mundo são ministrados nessa língua, o que requer que os candidatos possuam habilidade para se comunicar, entender as aulas e fazer pesquisas. Ademais, é importante destacar que muitos programas de mestrado solicitam que os candidatos enviem documentos em inglês, tais como currículos, cartas de recomendação e propostas de pesquisa. Caso o candidato não tenha uma boa compreensão da língua inglesa, pode enfrentar dificuldades para se destacar no processo seletivo e, consequentemente, ser excluído da seleção. Portanto, é fundamental que os candidatos invistam em sua proficiência em inglês, a fim de maximizar suas chances de sucesso no processo de seleção para um programa de mestrado.

Referências

Outros Artigos

biologia-o-que-mais-cai-no-enem.
Atualidades

Biologia o que mais cai no ENEM?

Biologia no Enem é um tema bastante amplo e possui um peso significativo na prova e merece total atenção. Descubra como gabaritar aqui!

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico
Engenharias

Derivadas: Pontos críticos

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!