Oppenheimer: O Físico por trás da bomba atômica

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

J. Robbert Oppenheimer é um dos grandes nomes da física do século XX. De fato, esse físico trouxe ao mundo diversas contribuições relevantes na física de partículas e íons pesados, física nuclear e na mecânica quântica. Entretanto, um dos aspectos que tornam esse físico distinto de outros grandes nomes da ciência é a sua efetiva participação e liderança no projeto Manhattan que resultou no desenvolvimento da primeira bomba atômica.

Decerto, a vida e história desse físico é certamente memorável, tanto que, em 2023 a, luz dos olhos do diretor cinematográfico Christopher Nolan, o legado desse físico projetou-se na indústria cinematográfica com uma cinebiografia de tirar o fôlego. Então, desde a estreia desse filme vários entusiastas da física e curiosos sobre a história do físico tiveram o interesse na vida de Robert Oppenheimer. Portanto, nós da Meu Guru decidimos trazer, nesse artigo, um texto específico sobre várias curiosidades e mais informações sobre a vida desse homem que mudou da humanidade encabeçando um dos maiores projetos bélicos da história.

Um pouco da vida de Robert Oppenheimer

Robert Oppenheimer centra-se na história da física ao lado de grandes nomes da história como Einstein e Feynman. Com efeito, o físico de nome completo Julius Robert Oppenheimer, filho de imigrantes judeus, nasceu em 22 de abril de 1904 na cidade de Nova Iorque. Ademais, sua vida acadêmica foi desenvolvida fortemente nos Estados Unidos onde seu doutoramento em física foi obtido na Universidade de Havard, onde dividiu seus estudos em física teórica com outros nomes icônicos como Ernest O. Lawrence e Enrico Fermi.

Oppenheimer
Figura 1. Foto de J. Robert Oppenheimer gerado com Blue Willow.

Carreira acadêmica

Um dos pontos de destaque desse cientista é com respeito a sua trajetória acadêmica. Com efeito, sua jornada pelo mundo da ciência é marcada por sua extrema dedicação aos estudos aliada a um notável talento natural com matemática e à física teórica. Consequentemente, esses fatores o levaram a obter uma forte formação sólida nessas áreas.

Assim, sua eventual expertise o levou a ingressar em Harvard em 1922, inicialmente planejando estudar química, porém seus interesses em física foram maiores e o levaram a esse caminho. Por conseguinte, sua graduação levou em torno de 3 anos onde em 1925 conclui os cursos de bacharelado em química e física. Então, após os términos dos seus estudos iniciais, Oppenheimer deu continuidade nos estudos na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, onde trabalhou com J.J. Thomson, descobridor do elétron.

Então, após seu doutoramento em 1927, Oppenheimer retorna aos Estados Unidos e começa a lecionar na lecionar na Universidade da Califórnia, em Berkeley. A partir disso, ele rapidamente se estabeleceu como um acadêmico talentoso e carismático, ganhando reputação como um excelente professor e pesquisador.

Contribuições do cientista para a física

Certamente, Robert Oppenheimer trouxe para a física teórica diversas contribuições significativas. Decerto, em sua época a física teórica ainda estava no despontar dos seus avanços que culminariam em desenvolvimentos que ultrapassariam as possibilidades de testes experimentais, logo suas contribuições conseguiram abranger diversos campos da física teórica. Assim, podemos elencar alguns seguintes feitos.

  1. Teoria das partículas elementares. Nessa área, suas contribuições perpassam o estudo das interações entre elétrons e pósitrons. Com efeito, o resultado desse estudo levou ao desenvolvimento da importante “aproximação de Born-Oppenheimer”, que permite tratar o movimento dos núcleos atômicos e dos elétrons separadamente, simplificando os cálculos em sistemas moleculares complexos.
  2. Buracos negros. Com efeito, ao longo de colaborações com Hartland Snyder, Oppenheimer realizou um estudo pioneiro sobre a possibilidade teórica da formação de buracos negros.
  3. Fisica nuclear. Decerto, sua área e expertise voltaram-se fortemente ao estudo da física nuclear e mesmo antes de seu envolvimento no Projeto Manhattan, o físico já havia feito pesquisas relevantes na área com relação a estrutura e a estabilidade dos átomos.

O filme Oppenheimer: A Vida e legado do físico

Então, tendo em vista a relevância do cientista Oppenheimer o escritor e diretor Christopher Nolan buscou dar vida e reviver a jornada desse cientista em uma cinebiografia intitulada por Oppenheimer. Com efeito, essa cinebiografia é na verdade baseada no livro American Prometheus escrita por Kai Bird e Martin J. Scherwin. Ademais, o físico ganhou forma sob a atuação de Cillian Murphy (Tommy Shelby em Peaky Blinders).

Em suma, o filme retrata de forma dramática e vívida a jornada do físico durante o projeto Manhattan. Além disso, o filme é produzido sob uma perspectiva diferente dos demais filmes onde acompanhamos o personagem em momentos do passado e futuro do filme. Certamente, essa escolha do diretor trouxe as pessoas que assistiam uma nova visão sobre como uma história pode ser contada, dessa forma, o filme tem tido uma boa recepção pelo público, em particular, os aspectos visuais, de narrativa e demais elementos da composição cinematográfica ganham grande destaque.

O Projeto Manhattan e a bomba atômica

É certo que o Projeto Manhattan é um dos pontos altos da carreira de Oppenheimer. Em verdade, o Projeto Manhattan foi um programa de pesquisa e desenvolvimento liderado pelos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, com o objetivo de criar a primeira bomba atômica.

Com efeito, ele teve seu início em 1942, e reuniu sob a direção de Oppenheimer uma gama das maiores mentes da física do século XX para o trabalho, em particular, podemos citar físicos como Einstein e Richard Feynmann. Então, com uso de isótopos radioativos de urânio e plutônio os físicos juntamente com uma enorme equipe de engenheiros foram capazes de realizar a fissão nuclear controlada. Posteriormente, essa fissão nuclear se tornaria parte do arsenal bélico utilizado pelos Estados Unidos da América contra o Japão, em particular, no bombardeio das cidades de Hiroshima e Nagasaki em agosto de 1945.

A relação de Oppenheimer e Einstein

Ademais, um dos pontos importantes da carreira do físico é sua relação com Albert Einstein. Com efeito, no longa produzido por Christopher Nolan uma das questões abordadas é a relação entre esses grandes nomes da Física. Decerto, ambos os cientistas t

Albert Einstein e Robert Oppenheimer tiveram uma relação acadêmica e profissional significativa. Einstein, um dos maiores cientistas do século XX, desempenhou um papel indireto e influente no Projeto Manhattan, no qual Oppenheimer foi o diretor. A relação entre eles foi marcada por respeito mútuo e colaboração intelectual.

Einstein era um cientista renomado e suas teorias, como a teoria da relatividade, tiveram um impacto profundo na física teórica. Oppenheimer, por sua vez, era um estudante talentoso e se inspirou nas ideias de Einstein durante sua formação acadêmica. Os dois cientistas se encontraram e discutiram temas científicos em várias ocasiões, e Einstein serviu como um mentor intelectual para Oppenheimer.

Durante o Projeto Manhattan, Oppenheimer estava encarregado da coordenação dos esforços científicos e técnicos para desenvolver a bomba atômica. Embora Einstein não tenha participado diretamente do projeto, suas teorias forneceram a base científica para o entendimento da energia nuclear e foram fundamentais para o desenvolvimento da bomba atômica. A famosa equação E=mc² de Einstein, que descreve a equivalência entre energia e massa, foi essencial para a compreensão da energia liberada pela fissão nuclear.

Apesar de sua influência indireta, Einstein ficou preocupado com as implicações humanitárias e políticas do desenvolvimento de armas nucleares. Ele expressou arrependimento por ter assinado uma carta para o presidente dos Estados Unidos, Franklin D. Roosevelt, em 1939, incentivando a pesquisa sobre energia atômica, pois temia que a tecnologia pudesse ser usada para fins destrutivos. Oppenheimer, por sua vez, também enfrentou dilemas éticos e morais sobre o uso da bomba atômica e se tornou um defensor do controle internacional de armas nucleares após a guerra.

Embora suas contribuições e perspectivas tenham sido diferentes, a relação entre Einstein e Oppenheimer reflete a interseção entre a física teórica e as implicações sociais da ciência. Ambos deixaram um legado duradouro na ciência e continuam sendo figuras influentes na história da física.

Referências

  • BIRD, Kai; SHERWIN, Martin J. American Prometheus: The Triumph and Tragedy of J. Robert Oppenheimer. Nova York: Vintage, 2006.
  • PAIS, Abraham. J. Robert Oppenheimer: A Life. Oxford: Oxford University Press, 2006.
  • BERNSTEIN, Jeremy. Oppenheimer: Portrait of an Enigma. Chicago: Ivan R. Dee, 2004.
  • MCMILLAN, Priscilla J. The Ruin of J. Robert Oppenheimer and the Birth of the Modern Arms Race. Nova York: Viking, 2005.
  • MONK, Ray. Robert Oppenheimer: A Life Inside the Center. Nova York: Doubleday, 2012.
  • LOS ALAMOS NATIONAL LABORATORY. Disponível em: https://www.lanl.gov/. Acesso em: 20 ago. 2023.
  • INSTITUTE FOR ADVANCED STUDY. Disponível em: https://www.ias.edu/. Acesso em: 20 ago. 2023.
  • PAIS, Abraham. The Role of J. Robert Oppenheimer: A Personal Perspective. Physics Today, v. 39, n. 8, p. 38-44, ago. 1986.
  • CASSIDY, David C. J. Robert Oppenheimer and the American Century. Reviews of Modern Physics, v. 77, n. 2, p. 313-337, abr. 2005.

Outros Artigos

biologia-o-que-mais-cai-no-enem.
Atualidades

Biologia o que mais cai no ENEM?

Biologia no Enem é um tema bastante amplo e possui um peso significativo na prova e merece total atenção. Descubra como gabaritar aqui!

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico
Engenharias

Derivadas: Pontos críticos

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!