Parasitologia Clínica: Examinando as parasitoses

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

A parasitologia é a ciência que estuda os seres biológicos que tem a capacidade de se hospedar em outros indivíduos. Os seres parasitológicos, possuem a habilidade de causar doenças, portanto, as mesmas devem ser investigadas afim da correta conduta terapêutica. Desse modo, para o correto diagnóstico das patologias que estão relacionadas a parasitoses, surge uma ramificação desta ciência, a parasitologia clínica.

Entendendo a parasitologia clínica.

A parasitologia clínica visa elucidar os sinais e sintomas acerca do ciclo biológico dos parasitas. Para a sua compreensão é necessário o entendimento sobre o vetor que causa a doença parasitológica. Logo, posso afirmar que quanto mais rápido for o diagnóstico mais rápido a cura.

Análise multi sistêmica

Acerca dos exames referentes a parasitologia clínica é comum, a população acreditar que somente existe o exame de fezes. No entanto, como os parasitas tem a competência de invadir outros tecidos biológicos, afirmo que é essencial realizar exames em outras partes do corpo. Desse modo, certifico que a parasitose é uma doença multi sistêmica visto que é imprescindível a realização de outros exames que auxilia no diagnóstico.

Crença popular

No conhecimento popular, os exames parasitológicos são realizados em amostra fecal. No entanto, além das fezes, os exames podem ser feitos com outras amostras biológicas. Sendo assim, outras amostras utilizadas que posso citar são: o sangue, os líquidos cavitários, e o líquor. Logo, resultados de outros setores de análise são importantes para o esclarecimento na parasitologia clínica, tais como a bioquímica, imunologia e hematologia.

Ramos da parasitologia clínica

Acerca do estudo clínico na parasitologia além de exames relacionados aos vetores, também pode-se realizar análises funcionais. Desse modo, exames complementares são fundamentais que por sua vez apenas a amostra fecal não é suficiente para o diagnóstico. Portanto, os exames mais solicitados no diagnóstico auxiliar que posso mencionar são: teste de tolerância a lactose, colprológico funcional, sangue oculto, dentre outros.

Análise fecal

Nos testes clássicos na parasitologia, utiliza-se as fezes como matéria prima para confecção dos resultados. É uma amostra, que pode ser obtida de maneira fácil, segura, eficaz e utilizada em diversas métodos existentes na parasitologia clínica. Desse modo, o exame parasitológico de fezes é classificado em duas etapas, as quais posso citar são o macroscópico e microscópico. No entanto, a qualidade fecal, tem a sua importância, assim, possível analisar a sua composição, consistência e odor característico. Logo, essas características tem vital importância de modo que a depender da amostra, nos informa diversas particularidades do nosso organismo.

Macroscopia na parasitologia clínica

No ponto macroscópico, o analista tem por finalidade avaliar o aspecto, cor, consistência e odor.

Aspecto

No aspecto, é avalia-se a amostra que pode estar esta seca, levemente úmida ou úmida. Essas características analisam o grau de hidratação do indivíduo.

Cor

Na cor, qualifica a coloração fecal, que pode se apresentar de diversas maneiras como marrom, amarelo, branco, preto e verde.

  • A cor marrom significa uma condição normal.
  • Amarelo, acúmulo de gordura.
  • Branco, acúmulo exagerado de gordura, possivelmente o nível de triglicerídeos está acima dos 3000 mg/dl de sangue.
  • Preto, acúmulo de alimentos ricos em ferro, proveniente do feijão, beterraba, vísceras animais dentre outras.
  • Verde, acúmulo alimentos ricos em betacaroteno, tais como a cenoura, açaí, e além dos mais, algumas classes medicamentosas como: antibióticos e anti-inflamatórios.

Consistência

A consistência, pode-se apresentar de algumas formas, como:

Sólidas, as fezes estão em condições normais.

Pastosas, ocorre quando há uma alguma infecção leve no trato gastrointestinal. Pode ser origem alimentícia ou parasitose leve.

Líquidas ou diarreicas, essa consistência se da quando, há presença maciça de parasitas no intestino, que acarreta no desbalanço da flora intestinal, denominada de disbiose.

Odor

O odor pode ser característico fecal, chamado sui generes, ou fétido, quando há presença de infecção grave no organismo da pessoa.

Microscopia na parasitologia clínica

Na análise microscópica, a presença de parasitas intestinais, menciono que são investigadas com propósito terapêutico. Existe uma grande variedade de técnicas que nos permite identificar a espécie em questão. Logo, aplicar o melhor método nos garante que o resultado seja confiável e assegura o tratamento.

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!