Parasitologia Humana: Conceitos básicos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

A parasitologia é a ciência que estuda os seres biológicos que tem a capacidade de se hospedar em outros indivíduos. A parasitologia é uma área bem abrangente pois engloba vários seres microscópicos com capacidade parasitária. Assim, podemos elencar os vermes, vírus, fungos e artrópodes como os seres parasitológicos. Assim, o estudo parasitológico com interesse nos humanos chamaremos de parasitologia humana.

Ideologia na parasitologia

Alguns autores, afirmam que a parasitologia está contida dentro de outra ciência, a microbiologia, que estuda seres microscópicos. No entanto, discordo de tal ideologia pois na parasitologia, existe seres que são visíveis a olho nu como as larvas. Assim, considero uma ciência que pode ser microscópica ou não, apenas dependerá da espécie em questão.

Benefício e Malefício

Acerca do estudo parasitológico, somos capazes de identificar seres que possuem capacidade de causar patologias ou não. Algumas espécies, possui a capacidade de parasitar o hospedeiro porém sem causar malefício, o qual esse processo é chamado de predatismo.

Assim, um exemplo que cito é o caso do boi e o anu, que o mesmo se alimenta de carrapatos no pelo do boi sem machuca-lo. Desse modo, é uma relação benéfica, visto que o pássaro se alimenta e o boi consegue se ver livre de ameaças.

No entanto, quando o parasita causa malefício, posso chamar de parasitismo, onde o hospedeiro sofre agressões em seu organismo, que origina as doenças parasitárias. Os parasitas tem a capacidade de infectar tanto dentro do organismo quanto fora do corpo humano desse modo são classificados em ectoparasitas e endoparasitas.

Parasitologia multi-sistêmica

Na parasitologia, de forma equivocada, a população tem a crença que doenças parasitológicas apenas se remetem as fezes. No entanto, além da capacidade de infectar o sistema gastrointestinal, os parasitas tem a habilidade de infeccionar outros tecidos biológicos.

Relação

Na parasitologia humana, se entende entre a relação entre o hospedeiro principal (humano), hospedeiro secundário (vetores) e os parasitas. Os vetores são animais que tem a capacidade de carrear os parasitas para o homem, causando a doença. Desse modo, os mesmos podem ser de qualquer espécie, tanto animais pequenos quando bicho de grande porte. Logo, os principais vetores são aqueles que estão em proximidade com as pessoas tais como gatos, cachorros, porcos e mosquitos. Portanto, essa associação posso denominar de relação parasito-hospedeiro.

A relação parasito-hospedeiro é de vital importância visto que com o seu entendimento é possível conhecer o ciclo biológico parasitário. O curso biológico dos parasitas é relativo, já que pode sofrer alterações devido a adaptação biológica. Desse modo, na compreensão dos ciclos, podemos entender a etiologia, fisiopatologia e tratamento acerca dos parasitas. Por conseguinte, esta interação por apresentar diversos vetores e hospedeiros é classificada em dois tipos, o monoxênico e heteroxênico.

Monoxênico

O ciclo monoxênico, é o qual existe apenas um hospedeiro principal e o parasita. Um exemplo que posso citar é a Ascaris lumbricoides (lombriga), que é um verme pertencente a classe dos helmintos.

Heteroxênico

O ciclo heteroxênico, é a relação entre dois hospedeiros sendo um o principal e o outro secundário (vetor) e o parasita. Um exemplar que sou capaz de mencionar é o Tripanosoma cruzi, causador da doença de Chagas. Desse modo, o hospedeiro principal é o homem, o vetor é o inseto barbeiro e T. cruzi o parasita.

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!