Poliomielite: veja o porquê a vacina é importante

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Poliomielite

A Poliomielite, também conhecida como paralisia infantil, é uma doença viral altamente contagiosa que pode levar à paralisia, deformidade e até mesmo à morte. Embora a poliomielite seja rara em países desenvolvidos devido aos programas de vacinação, ainda é uma preocupação em áreas com pouca cobertura vacinal.

Neste artigo, vamos explorar a importância da vacinação contra a Poliomielite e porque ela é fundamental para a saúde pública.

O que é a Poliomielite?

A Poliomielite é uma doença viral causada por um vírus da família dos poliovírus que se multiplica no trato gastrointestinal e pode se espalhar para o sistema nervoso, levando à paralisia, deformidade e, em alguns casos, até mesmo à morte. A doença é altamente contagiosa e transmitida através da ingestão de água ou alimentos contaminados ou pelo contato com fezes ou secreções de pessoas infectadas.

A Poliomielite afeta principalmente crianças menores de 5 anos de idade e pode levar à paralisia dos membros inferiores ou superiores, incluindo os músculos respiratórios. A maioria das pessoas que contraem a Poliomielite apresenta sintomas leves, como febre, dor de cabeça, vômitos, rigidez no pescoço e dores musculares, e se recuperam completamente em questão de dias ou semanas.

No entanto, em casos graves, a doença pode levar à paralisia permanente ou até mesmo à morte. A Poliomielite é uma doença erradicável, o que significa que tem possibilidade de eliminação dos casos, se a população mundial fizer o uso de vacinas. Atualmente, a Poliomielite é rara em países desenvolvidos, mas ainda é uma preocupação em áreas com pouca cobertura vacinal.

A importância da vacinação contra a Poliomielite

A vacinação é a melhor forma de prevenção contra a doença. A vacina oral contra a Poliomielite (VOP) é uma vacina segura e eficaz. Ela protege contra os três tipos de poliovírus, também, administrada em duas ou três doses, geralmente durante a infância.

A vacina é geralmente bem tolerada e os efeitos colaterais são leves e temporários, como febre baixa e dor no local da injeção. A vacinação em massa tem sido uma das principais estratégias para controlar e eliminar a Poliomielite em todo o mundo. O uso generalizado da vacinação contra a Poliomielite reduziu drasticamente. Atualmente, a incidência da doença, de mais de 350.000 casos em 1988 está para apenas 33 casos em 2018. Além disso, a vacinação em massa tem ajudado a erradicar a doença em muitos países.

No entanto, a vacinação ainda é crucial para prevenir novos surtos da doença em áreas onde a cobertura vacinal é baixa. Por isso, é importante que os pais mantenham o calendário de vacinação das crianças em dia e sigam as recomendações dos profissionais de saúde em relação à vacinação contra a doença.

Tipos de vacinas contra a Poliomielite

Além da vacinação, existem outras medidas de prevenção que podem ajudar a reduzir o risco de contrair a Poliomielite. Uma delas é manter uma boa higiene pessoal, lavando as mãos regularmente com água e sabão e evitando contato com pessoas doentes.

Também é importante garantir o saneamento básico adequado e o fornecimento de água potável, a fim de evitar a contaminação por fezes humanas. Em regiões onde a Poliomielite é endêmica, ou seja, ocorre regularmente, é recomendável evitar o consumo de alimentos crus e beber somente água engarrafada ou filtrada.

Além disso, se você estiver viajando para uma área onde a doença é comum, pode ser recomendado que você receba uma dose adicional da vacina para a viagem. No entanto, é importante lembrar que a vacinação continua sendo a melhor forma de prevenção contra a Poliomielite e deve ser a prioridade para todos.

Programa Nacional de Imunizações

O Programa Nacional de Imunizações (PNI) é um programa do governo brasileiro que visa proteger a população contra doenças infecciosas por meio da vacinação. A vacinação contra a Poliomielite faz parte do PNI. Logo, oferecida gratuitamente em postos de saúde em todo o país.

Cobertura vacinal

Infelizmente, a desinformação e a hesitação em relação às vacinas têm sido um grande obstáculo para o controle e eliminação da Poliomielite. Algumas pessoas acreditam em mitos e informações falsas sobre a segurança e eficácia das vacinas, o que leva à recusa ou atraso na vacinação. Isso é especialmente preocupante em comunidades onde a Poliomielite é endêmica ou onde a cobertura vacinal é baixa, uma vez que isso aumenta o risco de surtos da doença.

Além disso, a desinformação sobre as vacinas pode prejudicar a confiança nas vacinas em geral, o que pode afetar a saúde pública e o esforço global para controlar e eliminar outras doenças evitáveis por vacinação.

Portanto, é importante lembrar que as vacinas contra a Poliomielite são seguras e eficazes, e que os benefícios da vacinação superam em muito os riscos potenciais. Se você tem dúvidas ou preocupações sobre a vacinação contra a Poliomielite, converse com um profissional de saúde confiável e informe-se a partir de fontes confiáveis de informação, como a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde.

Outros Artigos

Reprodução-das-Plantas
Biológicas

Reprodução das Plantas

Você sabe como funciona o processo de reprodução das plantas? Qual a sua importância e o porquê de acontecer? Clique aqui e saiba mais.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!