Proteção de dados pessoais: o que você precisa saber

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Nos últimos anos, a proteção de dados pessoais tem se tornado uma preocupação crescente em todo o mundo. Isso ocorre sobretudo porque a coleta e uso indevido de informações pessoais tem se tornando algo cada vez mais comum. No Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em 2020. Essa nova lei estabelece regras claras sobre como as empresas devem tratar os dados pessoais de seus clientes e usuários. Assim, com a LGPD, o Brasil se une a um grupo crescente de países que reconhecem a importância da privacidade e dos direitos dos cidadãos em relação ao tratamento de suas informações pessoais. Mas afinal, o que você precisa saber sobre proteção de dados pessoais? Confira nesse post do blog MeuGuru.

Proteção de dados: o que é

Em primeiro lugar, proteção de dados é o conjunto de medidas e práticas destinadas a garantir a segurança, privacidade e integridade das informações pessoais coletadas e processadas por organizações e governos. Nesse sentido, o objetivo principal da proteção de dados é garantir que as informações pessoais sejam coletadas, usadas e compartilhadas de maneira justa e transparente, respeitando os direitos dos indivíduos.

Logo, a proteção de dados envolve a implementação de medidas técnicas e organizacionais para proteger as informações pessoais contra acesso não autorizado, uso indevido, destruição ou perda. Isso pode incluir a utilização de firewalls, criptografia, autenticação de usuários, backup de dados, entre outras medidas.

Além disso, a proteção de dados também envolve a implementação de políticas e práticas para garantir a transparência e o controle dos titulares dos dados em relação ao uso de suas informações pessoais. Isso pode incluir a solicitação de consentimento para a coleta e uso de dados, por exemplo. Além disso, a disponibilização de informações claras sobre como os dados são coletados e usados, bem como o direito dos titulares dos dados de acessar, corrigir ou excluir seus dados pessoais também são boas políticas.

O que é proteção de dados na internet?

Do mesmo modo, a proteção de dados na internet se refere às medidas e práticas destinadas a garantir a segurança, privacidade e integridade das informações pessoais coletadas, armazenadas, processadas e compartilhadas na internet. Assim, com o aumento do uso da internet em todo o mundo, tornou-se cada vez mais importante garantir a proteção dos dados pessoais das pessoas online.

Desse modo, a proteção de dados na internet envolve a implementação de medidas técnicas e organizacionais para garantir a segurança dos dados pessoais. Criptografia de dados, a autenticação de usuários e o uso de firewalls e antivírus estão entre essas medidas. Além disso, a proteção de dados na internet também envolve a implementação de políticas e práticas para garantir a transparência e o controle dos titulares dos dados em relação ao uso de suas informações pessoais online. 

Nesse sentido, as empresas devem garantir que as informações pessoais coletadas sejam usadas apenas para fins específicos e informados aos usuários, e que o consentimento dos usuários seja obtido para a coleta e uso dessas informações.

Talvez você também se interesse por nossas publicações sobre direito à imagem e direito à liberdade de expressão, que dialogam muito com a internet e a vida digital. 

Tratamento

Diversas normas em todo o mundo, incluindo no Brasil, visam regular o tratamento de dados pessoais. Por aqui, é a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) que estabelece regras claras sobre como as empresas devem coletar, armazenar, processar e compartilhar dados pessoais. Em geral, o tratamento de dados pessoais deve seguir os seguintes princípios legais:

  • Consentimento: a coleta e o processamento de dados pessoais só podem ocorrer com o consentimento explícito e livre do titular dos dados, a menos que haja uma base legal diferente que justifique o tratamento;
  • Finalidade: o uso e a coleta dos dados pessoais deve se limitar a fins específicos, informados ao titular dos dados com transparência;
  • Necessidade: os dados pessoais devem abranger somente o necessário para atingir a finalidade de sua coleta;
  • Qualidade: os dados pessoais devem ser precisos e atualizados, e medidas adequadas devem ser tomadas para garantir a correção e integridade dos dados;
  • Transparência: os titulares dos dados devem obter informações de forma clara e fácil sobre a coleta e o processamento de seus dados pessoais;
  • Segurança: as empresas devem tomar medidas técnicas e organizacionais adequadas para proteger os dados pessoais contra perda, roubo, acesso não autorizado, uso indevido, destruição ou danos;
  • Responsabilidade: as empresas devem ser responsáveis pelo tratamento de dados pessoais, garantindo que todos os princípios acima sejam cumpridos e que os titulares dos dados possam exercer seus direitos.

O tratamento de dados pessoais sem o cumprimento desses princípios pode resultar em sanções legais. Entre elas estão multas e ações judiciais por danos morais e materiais aos titulares dos dados. Portanto, é importante que as empresas sejam transparentes e responsáveis em relação ao tratamento de dados pessoais, protegendo a privacidade e os direitos dos titulares dos dados. 

Qual a lei de proteção de dados no Brasil? 

Como já mencionado, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) é a lei de proteção de dados no Brasil. Ela estabelece regras claras sobre como as empresas devem tratar os dados pessoais de seus clientes e usuários. A LGPD é uma legislação abrangente e moderna que busca garantir a privacidade e a segurança dos dados pessoais. Por isso, visa proteger os direitos dos titulares de dados e promover a transparência e a responsabilidade das empresas no tratamento desses dados.

Como funciona a LGPD

A LGPD define dados pessoais como qualquer informação relacionada a uma pessoa natural identificada ou identificável, como nome, endereço, número de telefone, e-mail, endereço IP, entre outros. A lei estabelece que as empresas devem coletar apenas os dados pessoais necessários para os fins específicos para os quais foram coletados. Além disso, os titulares dos dados devem ser informados de forma clara e transparente sobre como seus dados serão usados e protegidos.

No mais, a LGPD também estabelece direitos para os titulares de dados. Entre eles estão o direito de acesso, correção, exclusão e portabilidade de seus dados pessoais. A lei também exige que as empresas implementem medidas de segurança adequadas para proteger os dados pessoais contra acesso não autorizado, perda, destruição ou divulgação.

Por essas razões, a LGPD é uma legislação fundamental para a proteção dos dados pessoais no Brasil. Publicada recentemente, já atua garantindo que as empresas tratem as informações de seus clientes e usuários de forma justa e transparente. Além disso, a lei também promove a segurança dos dados pessoais e a privacidade dos indivíduos. Isso contribui para uma sociedade mais consciente e responsável em relação ao uso dos dados pessoais na era digital.

Nesse sentido, em matéria publicada no portal Jota, descobriu-se que os brasileiros estão acionando cada vez mais a LGPD. Segundo levantamento feito escritório Mattos Filho e publicado pelo site, as ações judiciais sobre LGPD aumentam em mais de 500% em dois anos. O advogado responsável pela pesquisa afirma que os cidadãos estão cada vez mais conscientes sobre a necessidade de proteção de dados pessoais.  

Como proteger suas informações na internet? 

Embora você sempre possa contar com a LGPD, é sempre bom prevenir qualquer problema. No que diz respeito à internet, existem várias medidas que você pode tomar para proteger seus dados e informações. Aqui estão algumas dicas importantes:

  • Use senhas fortes e únicas: não use senhas fáceis de adivinhar, como datas de aniversário, nomes de familiares ou senhas repetidas; 
  • Ative a autenticação de dois fatores: ative a autenticação de dois fatores sempre que possível para adicionar uma camada extra de segurança às suas contas online;
  • Não compartilhe informações pessoais: evite compartilhar informações como seu número de CPF, endereço, etc., com fontes desconhecidas ou não confiáveis; 
  • Use uma conexão segura (HTTPS): sempre que possível, use uma conexão segura (HTTPS) ao acessar sites que coletam informações pessoais, como dados de cartão de crédito;
  • Mantenha seu software atualizado: mantenha seu sistema operacional, navegador e outros softwares atualizados com as últimas atualizações de segurança; 
  • Use um antivírus confiável;
  • Fique atento a fraudes online: esteja atento a fraudes online, como e-mails de phishing ou mensagens de texto fraudulentas que tentam enganá-lo para fornecer informações pessoais ou baixar malware;
  • Use serviços de privacidade: quando necessário, use VPNs (redes virtuais privadas), para proteger sua conexão de internet e ajudar a manter suas informações pessoais seguras;
  • Gerencie suas configurações de privacidade: verifique suas configurações de privacidade nas suas contas para garantir que você esteja compartilhando apenas as informações que deseja;
  • Mantenha-se informado: leia sobre práticas recomendadas de segurança na internet e fique atualizado sobre as últimas ameaças à segurança online.

Lembre-se sempre de que a proteção de seus dados pessoais é uma responsabilidade compartilhada entre você e as empresas que coletam e usam suas informações. Por isso, é importante estar sempre vigilante e informado sobre as políticas de privacidade e segurança dos sites que você usa.

Outros Artigos

Reprodução-das-Plantas
Biológicas

Reprodução das Plantas

Você sabe como funciona o processo de reprodução das plantas? Qual a sua importância e o porquê de acontecer? Clique aqui e saiba mais.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!