Sono: benzodiazepínicos e outras drogas

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

Sono: benzodiazepínicos e outras drogas

Depois de um dia corrido e cansativo, todo mundo quer ter uma boa noite de sono. A insônia é a dificuldade de iniciar ou manter o sono. Logo, duas soluções vem ganhando destaque para corrigir o problema do sono: benzodiazepínicos e outras drogas.

O inimigo do sono: conheça a insônia

Sobretudo, a insônia é responsável por afetar a qualidade e/ou a quantidade do sono, afeta o dia seguinte, trazendo desconforto, fatiga e dificuldade de concentração.

Desse modo, conforme o DSM-V (Manual Diagnóstico e Estatístico de transtornos Mentais), o diagnóstico de insônia tem como critérios:

  • Insatisfação com a quantidade ou qualidade do sono associada à dificuldade de iniciar, manter ou acordar cedo;

  • Funcionamento prejudicado em múltiplos domínios (social, ocupacional, acadêmico ou comportamental);

  • Relatos de ocorrência, no mínimo 3 vezes por semana (por pelo menos 3 meses);

  • falta de sono sem uso de substâncias;

  • Nenhuma outra comorbidade foi descrita para insônia.

Ainda mais, podemos classificar a insônia em:

  • inicial: a qual o indivíduo tem dificuldade em adormecer;
  • intermediária: na qual é difícil manter o sono e o indivíduo acorda várias vezes;
  • final: na qual ocorre um despertar precoce.

Ao diagnosticar a insônia, é necessário iniciar o tratamento. Primeiramente, são aplicadas medidas terapêuticas não farmacológicas como a higiene do sono. Porém, quando não há resposta, é necessário aplicar as medidas farmacológicas. Logo, dentre as várias classes de medicamentos que podem ser utilizadas, existem os benzodiazepínicos e não benzodiazepínicos.

Benzodiazepínicos e outras drogas

Analogamente, ultimamente, duas soluções ganharam espaço para corrigir o problema do sono: os benzodiazepínicos e outras drogas.

Sono: benzodiazepínicos

Os benzodiazepínicos são uma classe de entorpecentes usados mundialmente para tratar a insônia.

Sua ação é aumentar a afinidade do GABA com o sítio de ação.

Mas o que é o GABA?

GABA é um neurotransmissor inibitório e sua atividade aumentada leva à inibição do sistema nervoso central. Desse modo, ao aumentar a afinidade GABA, ocorre o aumento da frequência de abertura dos canais de cloreto.

Por conseguinte, esse composto, hiperpolariza as células, dificultando assim a ativação cortical devido à maior dificuldade do limiar de excitabilidade, o que causa depressão do sistema nervoso central.

Logo, apresentam bom efeito terapêutico e baixo risco de toxicidade. Todavia, não podem ser usadas ​​por mais de 4 semanas, tendo capacidade de causar a dependência e tolerância.

Ainda mais, em baixas, também age como ansiolítico.

Portanto, os representantes da classe são: triazolam, midazolam, temazepam, estazolam. A escolha desses medicamentos estão ligados ao tipo de insônia sofrida pelo paciente.

Sono: Outras drogas

Assim também, existem diferentes drogas usadas para a insônia, no lugar dos benzodiazepínicos. Podemos classificar em:

  • Drogas Z;

  • Melatoninérgicos;

  • e Almorexant.

Droga Z

As drogas Z, envolvem o zolpidem, zaleplon, zopiclona e essopiclona. São amplamente utilizadas atualmente.

Logo, essas drogas são agonistas mais específicos que os benzodiazepínicos agindo como agonistas parciais da subunidade alfa-1 do receptor GABA-A. Assim, essa característica de seletividade, faz com que os efeitos efeitos sejam, reduzindo a dependência e tolerância.

Portanto, são consumidas por um longo tempo.

Melatoninérgicos

Como a melatonina está intimamente envolvida no sono pois inibe o núcleo supraquiasmático (que mantém a vigília), o uso de agonistas dos receptores de melatonina, MT1 e MT2, pode ser uma opção.

Estes medicamentos são considerados “naturais”, como: a agomelatina e ramelteon.

Logo, é recomendado ​para tratar pacientes com insônia primária.

Almorexant

Essa droga, não está disponível no Brasil, mas age como um antagonista dos receptores de orexina, substâncias que ativam o sistema monoaminérgico ativador ascendente, que impulsiona a ativação cortical pela liberação de monoaminas (noradrenalina, histamina, serotonina e dopamina).

O almorexant, ao ligar-se a estes receptores, previne a ativação do sistema monoaminérgico de ativação, facilitando assim a indução do sono.

Leia outros artigos: Explicando o “Dapa Heart Failure”.

Outros Artigos

biologia-o-que-mais-cai-no-enem.
Atualidades

Biologia o que mais cai no ENEM?

Biologia no Enem é um tema bastante amplo e possui um peso significativo na prova e merece total atenção. Descubra como gabaritar aqui!

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico
Engenharias

Derivadas: Pontos críticos

Derivadas é a análise de taxas de variação. Quando calculamos a derivada de uma função em um ponto específico.

Legal

® 2021-2024 Meu Guru | 42.269.770/0001-84 • Todos os direitos reservados

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!