Urbanização e meio ambiente

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

urbanização e meio ambiente
Urbanização e meio ambiente

Urbanização e meio ambiente, a crescente riqueza urbana tende a ter profundas consequências ambientais, mas o impacto líquido depende fortemente de como a transição é gerenciada. Nesse sentido, precisa-se identificar os melhores meios de tornar a urbanização mais ambientalmente benéfica e menos destrutiva.

Primeiramente, é difícil dizer se a urbanização é ambientalmente benéfica ou destrutiva. Assim, sabendo que a transições ambientais urbanas, é a crescente afluência urbana impulsionada pelo crescimento econômico que tende a ter as consequências ambientais mais profundas, transferindo os fardos predominantes das preocupações com a saúde local (como más condições sanitárias domésticas e poluição do ar interior) para problemas urbanos e regionais (como a poluição dos cursos de água e do ar ambiente) e para as ameaças à sustentabilidade global (através de elevados padrões de consumo e emissões de carbono).

Em todas as escalas, no entanto, as medidas tomadas em áreas urbanas podem reduzir os encargos, e trabalhamos com o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) para examinar como a melhoria ambiental pode ser integrada ao planejamento e gestão urbana.

É preciso trabalhar para destacar as preocupações ambientais, como as resumidas em um documento de trabalho sobre águas subterrâneas urbanas, que são críticas para um grande número de famílias, principalmente de baixa renda.

Ameaças Urbanas

Dessa maneira, a promessa de empregos e prosperidade, entre outros fatores, atrai as pessoas para as cidades. Assim, metade da população global já vive em cidades e, até 2050, espera-se que dois terços da população mundial vivam em áreas urbanas. Mas nas cidades dois dos problemas mais prementes que o mundo enfrenta hoje também se juntam: a pobreza e a degradação ambiental.

Nesse sentido , a má qualidade do ar e da água, a disponibilidade insuficiente de água, os problemas de eliminação de resíduos e o alto consumo de energia são exacerbados pela crescente densidade populacional e pelas demandas dos ambientes urbanos. Assim, um forte planejamento urbano será essencial para lidar com essas e outras dificuldades à medida que as áreas urbanas do mundo aumentam. Sendo os principais ameaças:

  • O crescimento urbano intensivo pode levar a uma maior pobreza, com os governos locais incapazes de fornecer serviços para todas as pessoas.
  • O uso concentrado de energia leva a uma maior poluição do ar com impacto significativo na saúde humana.
  • O escapamento de automóveis produz níveis elevados de chumbo no ar urbano.
  • Grandes volumes de resíduos não coletados criam vários riscos à saúde.
  • O desenvolvimento urbano pode aumentar o risco de riscos ambientais, como inundações repentinas.
  • A poluição e as barreiras físicas ao crescimento das raízes promovem a perda da cobertura arbórea urbana.
  • As populações de animais são inibidas por substâncias tóxicas, veículos e pela perda de habitat e fontes de alimento.

Principais Causas da Urbanização – Tudo Leva ao Conforto

Primeiramente, o crescimento econômico é provavelmente o fator mais importante, especialmente nos países em desenvolvimento. As pessoas se mudam para as cidades em busca de emprego e um padrão de vida melhor. Assim, as cidades geralmente têm melhores escolas e universidades do que as áreas rurais. Este é outro fator importante que impulsiona a urbanização, especialmente entre a classe média.

Embora seja surpreendente descobrir, as cidades geralmente são vistas como mais seguras do que as áreas rurais, com menor taxa de acidentes de carro, ferimentos por arma de fogo e melhor acesso a remédios para trauma. Nesse interím, esse é novamente um fator chave para as famílias que querem sair do campo.

Assim, as cidades oferecem uma gama mais diversificada de atividades de lazer e um estilo de vida cosmopolita. Isso é particularmente atraente para os jovens que querem experimentar tudo o que a vida tem a oferecer.

Por fim, com melhores estradas, transporte público, redes de comunicação e serviços de saúde, as cidades tornam a vida mais conveniente e eficiente para os residentes urbanos. Estas são apenas algumas das razões pelas quais as pessoas escolhem viver nas cidades.

Sabendo disso, e os problemas?

Poluição do ar devido à alta concentração de tráfego e indústrias.

Poluição do ar na ChinaUm dos impactos mais graves da urbanização é a poluição do ar. Nas cidades, há uma grande concentração de veículos e indústrias, que liberam poluentes nocivos no ar. Esses poluentes podem causar uma série de problemas de saúde, incluindo infecções respiratórias, doenças cardíacas e câncer.

Temos até episódios de níveis tão altos de poluição sulfurosa que mataram ou adoeceram milhares em Donora em 1948, bem como em Londres em 1952. Nos anos mais recentes, podemos ver como as pessoas em algumas grandes cidades como Pequim e México A cidade tem que usar máscaras para se proteger do ar poluído.

Poluição da água, não podemos beber dinheiro

Poluição da água A poluição da água é outro grande problema nas cidades. Com tantas pessoas vivendo próximas, há um risco maior de contaminação por esgoto e efluentes industriais. Isso pode levar à propagação de doenças transmitidas pela água, como cólera e febre tifóide.

Também pode causar problemas para a vida selvagem e marinha, bem como para as pessoas que dependem deles para se alimentar.

Poluição do solo por resíduos e toxinas.

Outro impacto da urbanização é a poluição do solo. Isso pode ser causado pelo despejo de lixo, pelo uso de pesticidas e fertilizantes e pela liberação de toxinas das fábricas. Isso pode levar a uma diminuição no rendimento das culturas e a um declínio na fertilidade dos solos a longo prazo, além de representar uma ameaça à saúde humana. Para saber mais sobre a importância da preservação do solo e a grande importância desse problema, às vezes negligenciado, visite o site SAVE SOIL MOVEMENT

Aumento das emissões de gases de efeito estufa devido aos altos níveis de consumo de energia e transporte.

À medida que a população urbana aumenta, eles também se tornam mais intensivos em energia. A maior utilização de ar condicionado, aquecimento, iluminação, o aumento do número de veículos nas estradas e os maiores níveis de consumo devido à facilidade de conseguir qualquer coisa a qualquer momento, fizeram com que nossa demanda por energia e recursos disparasse. Consequentemente, essa demanda crescente está causando um aumento significativo nas emissões de gases de efeito estufa, que são responsáveis pelas mudanças climáticas globais e pelo aquecimento.

Gestão inadequada ou insuficiente de resíduos, um problema de mau cheiro em áreas urbanas
As áreas urbanas também precisam lidar com grandes quantidades de resíduos produzidos por seus moradores – tudo, desde resíduos de alimentos orgânicos a embalagens e materiais de construção. Isso requer uma gestão cuidadosa dos aterros sanitários e outras instalações de disposição de resíduos, a fim de evitar danos ambientais e riscos à saúde pública.

Poluição luminosa, um problema ecológico com diferentes consequências

A poluição luminosa é outra forma de poluição que muitas vezes é negligenciada. É causada pela iluminação artificial excessiva de áreas urbanas e pode ter uma série de efeitos negativos tanto em humanos quanto em animais.

Perda de área verde e aumento do efeito ilha de calor.

Outro efeito do desenvolvimento urbano é a perda de espaço verde. À medida que mais terras são desenvolvidas para habitação e indústria, há menos espaço para áreas naturais, como parques e jardins. Isso pode levar a uma diminuição da biodiversidade e a um aumento do “efeito ilha de calor”, onde as cidades são significativamente mais quentes do que o campo circundante.

A perda de espaços verdes reduz também a qualidade de vida dos residentes porque são cruciais para a saúde mental e o bem-estar.

Poluição sonora, uma população urbana invisível e um sugador de cérebros constante

O ruído constante do tráfego e da indústria também pode ser uma importante fonte de estresse e problemas de saúde mental. A poluição sonora pode causar distúrbios do sono, pressão alta e outros sérios problemas de saúde para os residentes urbanos.

O congestionamento do trânsito desperdiça tempo e energia

Engarrafamento Um dos maiores desafios enfrentados pelas cidades é o congestionamento do tráfego. Isso não apenas desperdiça tempo e energia das pessoas, mas também pode resultar em poluição do ar e acidentes.

Aumento do risco de doenças devido à superlotação e más práticas de saúde.

As cidades são frequentemente caracterizadas por altos níveis de superlotação, particularmente em favelas e assentamentos informais. Isso muitas vezes leva a falta de saneamento e ao declínio da saúde humana devido à propagação de doenças como cólera, febre tifóide, tuberculose e HIV/AIDS.

Aumento do risco de criminalidade e violência devido às disparidades sociais.

A urbanização também pode levar ao aumento do crime e da violência, principalmente em áreas com altos níveis de pobreza e exclusão social. Isso pode ser resultado da competição por recursos escassos, ou simplesmente porque é mais provável que as pessoas entrem em contato umas com as outras em uma cidade do que em áreas rurais.

Problemas sociais associados à urbanização

A urbanização pode levar a uma série de problemas sociais, como o declínio das comunidades tradicionais e suas culturas e o aumento da pobreza e da desigualdade.

Problemas econômicos associados à urbanização

A urbanização também pode levar a uma série de problemas econômicos, como o declínio das indústrias tradicionais, o aumento das economias informais e o aumento dos custos associados à infraestrutura e serviços. Também pode causar problemas como desemprego, subemprego e inflação.

Soluções de grande escala para mitigar os impactos negativos da urbanização

Apesar dos muitos desafios associados à urbanização, também existem muitas soluções potenciais que podem ajudar a mitigar os impactos negativos.

Melhorar o planejamento e gestão do crescimento urbano.

Uma das coisas mais importantes que podem ser feitas para mitigar os impactos negativos da urbanização é melhorar a forma como as cidades são planejadas e gerenciadas. Isso inclui tudo, desde um melhor planejamento do uso da terra até sistemas de transporte e gerenciamento de resíduos aprimorados.

Estimular o desenvolvimento sustentável.

Energia Renovável O desenvolvimento sustentável é uma abordagem de planejamento urbano que leva em conta a necessidade de proteger o meio ambiente e conservar os recursos para as gerações futuras. Isso pode ser alcançado por meio de várias medidas, como o uso de energia renovável e aparelhos energeticamente eficientes, preservação de espaços verdes e uso de materiais ecologicamente corretos na construção.

Melhorar os sistemas de transporte público.

Uma das maneiras mais eficazes de reduzir o congestionamento do tráfego, a poluição do ar e os níveis de ruído é por meio do desenvolvimento de sistemas de transporte público eficientes e confiáveis. Isso pode incluir coisas como melhores serviços de ônibus, redes de metrô leve ou esquemas de compartilhamento de bicicletas que incentivam as pessoas a usar meios de transporte ecológicos.

Investir em infraestrutura urbana.

Outra forma importante de ajudar as cidades a lidar com os desafios associados à urbanização é por meio de investimentos em áreas-chave, como abastecimento de água, saneamento e soluções habitacionais para comunidades de baixa renda.

Incentivar o desenvolvimento econômico nas áreas rurais.

A promoção do desenvolvimento econômico nas áreas rurais pode ajudar a reduzir a pressão sobre as cidades e incentivar o retorno da população urbana às suas comunidades de origem. Isso pode incluir programas que apoiem iniciativas agrícolas ou esforços para promover o turismo rural e as indústrias locais de artesanato.

Promover programas de saúde da população em áreas rurais.

Uma das melhores maneiras de melhorar a saúde precária é focar em programas de prevenção e educação nas áreas rurais. Isso pode envolver coisas como fornecer acesso a água potável e instalações sanitárias ou investir em instalações e profissionais de saúde. Também pode significar a promoção de escolhas de estilo de vida saudáveis por meio de campanhas de conscientização pública.

Promover a inclusão social e reduzir as desigualdades.

Finalmente, uma das formas mais eficazes de mitigar os impactos negativos da urbanização é promover a inclusão social e reduzir as desigualdades por meio da promoção do crescimento econômico. Isso pode ser feito por meio da criação de postos de trabalho que proporcionem condições dignas de trabalho, bem como acesso à saúde, educação e outros serviços essenciais para a população urbana e rural. Também pode envolver iniciativas de moradia para famílias de baixa renda ou de criação de espaços comunitários que aproximem as pessoas. Obviamente todas essas soluções são pensadas em grande escala onde governos e empresas fazem a maior parte do planejamento e execução.

Resumo para as possíveis soluções para urbanização e meio ambiente

  • Combater a pobreza promovendo o desenvolvimento econômico e a geração de empregos.
  • Envolver a comunidade local no governo local.
  • Reduzir a poluição do ar, atualizando o uso de energia e sistemas de transporte alternativos.
  • Criar parcerias público-privadas para fornecer serviços como coleta de lixo e habitação.
  • Plante árvores e incorpore o cuidado dos espaços verdes da cidade como elemento chave no planejamento urbano.

Referências:

Veja Mais:

Outros Artigos

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos!

contato@meuguru.com

CNPJ 42.269.770/0001-84

Nos siga nas redes!